4-sintomas-para-identificar-uma-possivel-alergia-alimentar.jpeg

4 sintomas para identificar uma possível alergia alimentar

As alergias alimentares são cada vez mais comuns e tem sido consideradas um problema de saúde, pois geram impactos negativos na qualidade de vida das pessoas. No geral, elas começam a surgir durante a infância, mas também é possível desenvolvê-las na fase adulta. 

Conhecer os sintomas de alergia alimentar é fundamental para identificar uma reação deste tipo. Apesar de muitas pessoas ignorarem suas alergias, o assunto é extremamente importante, já que o quadro pode causar até mesmo uma reação anafilática em alguns casos, levando à morte. 

Por isso, para esclarecer todas as dúvidas sobre os sintomas de alergia alimentar e como prevenir o problema, preparamos o conteúdo a seguir com as principais informações sobre o assunto, de acordo com o Guia sobre Programa de Controle de Alergênicos (da Anvisa). Continue a leitura e saiba mais!

O que é alergia alimentar?

As alergias alimentares atingem de 2 a 4% da população adulta e 6 a 8% das crianças menores de três anos. Elas se caracterizam como um conjunto de manifestações desencadeadas por uma resposta imunológica à ingestão, à inalação ou ao contato com determinado alimento. 

Para combater os alérgenos alimentares, o corpo produz histamina e outras substâncias, o que pode causar vários sintomas dependendo do local onde são liberadas. Em alguns indivíduos, a liberação pode ocorrer em todo o organismo, causando uma hiper-reação. Como resultado, tem-se um quadro conhecido como anafilaxia, que pode levar a óbito se não for tratado rapidamente. 

O diagnóstico de uma alergia alimentar depende do histórico clínico associado a dados de exames físicos e testes alérgicos. Estes últimos podem ser in vitro ou in vivo. No segundo caso, os métodos utilizados são o Teste Cutâneo de Hipersensibilidade Imediata e os de provocação oral. Já os in vitro medem a IgE sérica específica. 

Como não existe cura ou medicamento específico para prevenir a alergia alimentar até o momento, a restrição no consumo do alimento alergênico é a principal alternativa para evitar complicações clínicas. Consequentemente, o conhecimento sobre a composição das comidas é essencial para proteger a saúde. Entenda mais sobre o tema no próximo tópico.

Quais alimentos costumam provocar mais alergia?

Os principais alimentos que causam os sintomas de alergia alimentar definidos pela Anvisa, com base na relevância para a saúde pública e considerando os dados ou referências legais existentes, são: 

  • trigo, centeio, cevada, aveia;

  • crustáceos;

  • ovos

  • peixes;

  • amendoim;

  • soja;

  • leites de todas as espécies de mamíferos;

  • amêndoa;

  • avelãs;

  • castanhas;

  • nozes.

Para garantir ao consumidor o acesso às informações corretas sobre alimentos alergênicos, a Anvisa elaborou a RDC nº 26, de 2015. A norma determina que os produtos comercializados precisam advertir a presença de um dos alimentos alergênicos ou derivados em seu anexo. A nomenclatura deve ser a seguinte: 

  • alérgicos: contém (nome comum do alimento alergênico); 

  • alérgicos: contém derivados de (nome comum do alimento alergênico);

  • alérgicos: pode conter (nome comum do alimento alergênico).

Por isso, é muito importante verificar a lista de ingredientes dos produtos antes de consumi-los. A presença de alimentos alergênicos é destacada em letras maiúsculas e negrito, para facilitar a identificação. 

Como identificar uma alergia alimentar?

As reações alérgicas a alimentos podem variar de acordo com o grau da sua alergia. Por isso, é muito importante conhecer quais são os itens que causam o problema, bem como observar os sintomas de alergia alimentar. A seguir, listamos algumas dicas para identificar se você está tendo uma crise. Confira!

1. Coceira e vermelhidão na pele

Trata-se de um dos principais sintomas da alergia alimentar — e também um dos mais fáceis de perceber. Observe se a coceira e a vermelhidão na pele são mais intensas e frequentes ao ingerir ou ter contato com alguma comida específica. Se a resposta for “sim”, é bem provável que você tenha uma alergia.

2. Lábios inchados

Alguns alimentos alergênicos podem causar inchaço no lábio ou em outras partes do corpo, como orelhas, língua e olhos. Geralmente, inicia com uma ardência ou falta de sensibilidade no local e, em seguida, começa a inchar ou até dobrar de tamanho em alguns casos.

3. Falta de ar e dificuldade para respirar

Uma reação alérgica pode provocar inchaço na garganta e estreitamento nas vias respiratórias, dificultando a passagem do ar. Normalmente, o sintoma é percebido imediatamente ou poucos minutos após o consumo, a inalação ou o contato com o alimento alergênico. 

4. Vômitos e enjoos 

Estes sintomas costumam ser um pouco confusos, pois podem significar muitas coisas. No entanto, observe se aparecem logo após a ingestão de algum alimento em específico e não deixe de relatar isso ao médico, caso seja frequente. 

Cuidado!

Um ponto importante é que, quando uma alergia persiste desde a fase da infância até a vida adulta, as reações tendem a ser mais graves. Em alguns adultos, o consumo de uma quantidade mínima do alimento alérgico pode desencadear uma reação grave e súbita. A garganta corre o risco de inchar e as vias aéreas podem se estreitar, chegando a causar anafilaxia.

O que fazer em caso de alergia alimentar?

Apesar de não existir cura para a alergia alimentar, é possível controlá-la e até mesmo tratá-la. Em algumas situações, se consegue diminuir os efeitos e sintomas causados por meio de medicações, permitindo assim o consumo do alimento  como no caso de intolerância à lactose e da disbiose

Entretanto, o método mais utilizado para a maioria dos alimentos alergênicos ainda é a dieta da eliminação, na qual se evita o contato com a comida. Mesmo em casos de alergia mais leve, não é recomendada a continuidade da ingestão, pois isso pode provocar reações mais fortes com o passar dos anos. No caso do leite, é possível fazer o leite vegetal.

Se a pessoa apresenta alergias alimentares graves e consome ou tem contato com o alimento, é preciso utilizar um anti-histamínico para aliviar os sintomas de alergia alimentar. Também é necessário andar com uma seringa autoinjetável de adrenalina para utilizar em casos extremos. 

No entanto, todas essas medicações devem ser prescritas por um médico, que vai adequar a dosagem correta ao seu tipo de problema. Também é importante procurar um especialista para certificar que você não tem nenhum tipo de alergia ao medicamento. Em alguns casos, o uso de suplementos pode ajudar a melhorar o funcionamento do sistema imunológico

De toda forma, se os sintomas de alergia alimentar persistirem por muito tempo, é importante procurar um médico. Mesmo em casos leves, a ajuda profissional pode ajudar a evitar problemas e reações mais graves no futuro. Portanto, se você tem algum dos sintomas que explicamos neste artigo, não deixe de buscar por um especialista. 

Agora que você já descobriu quais são os sintomas de alergia alimentar, aproveite a visita ao nosso blog para saber mais sobre a intolerância ao glúten. Boa leitura!