Creatina é preciso ficar um tempo sem tomar?

Creatina: é preciso ficar um tempo sem tomar?

A resposta é: Não necessariamente.

Antigamente na época em que a creatina era demonizada e apontada pela maioria como vilã possível causadora de malefícios a órgãos como rins e fígado, costumávamos ouvir que este suplemento deveria ser usado por 4 semanas e depois interrompido por 4 semanas sob o risco de provocar uma deficiência na produção endógena de creatina em nosso organismo. O que se ouvia falar é:

“Se você tomar por muito tempo seu organismo para de fabricar”.

Já é sabido que esta informação, assim como muitas outras informações negativas sobre a creatina não passam de mito, hoje em dia ela é usada em inúmeros tratamentos de saúde sendo indicada inclusive a populações de risco como idosos, nefropatas, entre outros.

Creatina pode ser suplementada por anos se for necessário, existem patologias em que o individuo nasce com deficiência no metabolismo da creatina e por isso a suplementação contínua significa alivio de sintomas e melhora da qualidade de vida.

Imagine uma pessoa que não produz creatina, não poderá viver sem a suplementação.

Outra questão totalmente diferente da possibilidade de suplementar creatina ininterruptamente é a sua eficiência como recurso ergogênicos no esporte.

De fato a creatina quando suplementada por períodos de tempo maiores do que 14 a 16 semanas apresenta uma espécie de redução da sua eficiência, não é possível dizer se ocorre defeito no mecanismo de captação da creatina pela célula muscular, se ocorre queda na utilização da mesma na formação de energia ou algum defeito no metabolismo.

Para chegar a esta informação cientistas e pesquisadores fizeram testes usando suplementação de creatina por períodos de tempo variados, usaram protocolos que duraram períodos de tempo diferente, como exemplo: suplementação com creatina por 5 semanas, 10 semanas, 15 semanas, 20 semanas… No decorrer do tempo de suplementação aplicaram testes para avaliara aspectos como ganho de força, aumento de volume muscular (aumento da secção transversa), entre outros.

Os testes mostraram que na maioria dos casos, ao ultrapassar 14 semanas não houve continuação do ganho de força e volume, na verdade observou-se redução dos benefícios.

Por este motivo temos que a suplementação com creatina deve ser feita por até 14 semanas quando se deseja os efeitos de aumento de força e volume muscular, sendo necessário interromper por 3 a 4 semanas para retornar a suplementar com este nutriente.

Informação importante. Para creatina ser transportada e captada pela célula muscular é preciso que seja consumida junto com um alimento/suplemento fonte de carboidratos ou de proteínas (whey), assim acontecerá liberação de insulina que atuará como hormônio transportador.