Comidas que engordam

Diogo Círico 23/08/2023

Comidas que engordam: elas realmente existem?

Alguns alimentos, se ingeridos em grandes quantidades, podem auxiliar no aumento do peso. Confira mais sobre eles e como evitá-los!

Ter hábitos saudáveis e equilibrados é, com certeza, a melhor forma de viver com longevidade e mais qualidade de vida. E, além de realizar atividades físicas, uma das maneiras mais eficazes de manter o corpo funcionando bem é cuidar da alimentação — o que implica cuidar da sua dieta e do plano alimentar.

Esse cuidado com a saúde e a alimentação requer alguns cortes e mudanças de receitas, mas também pode gerar dúvidas, como se existem comidas que engordam. Afinal, o que é preciso evitar durante o período da dieta ou de uma reeducação alimentar?

Nenhum alimento sozinho ou consumido isoladamente é capaz de te fazer engordar rapidamente, mas existem algumas comidas e/ou alimentos que, se ingeridos em grandes quantidades ou com frequência, podem causar um aumento de peso significativo e prejudicar a saúde.

Além dos excessos, também é importante analisar o ambiente em que a pessoa está inserida, os círculos de amizades, a vida social, a faixa etária, o ambiente de trabalho, os costumes familiares, entre outros pontos.

Portanto, sempre há mais do que o impacto de apenas uma comida e/ou alimento. De modo geral, as principais causas para o aumento de peso são o fato de a pessoa ingerir mais calorias do que gasta e o consumo em excesso de alimentos que são calóricos. Saiba mais a seguir!

Sumário

Existem comidas que engordam?

Muitas pessoas costumam cortar alguns alimentos da rotina ao começar uma dieta, pois acreditam que eles sejam os verdadeiros vilões do emagrecimento.

Segundo especialistas, não existe uma “comida ruim”. Na verdade, as conhecidas “comidas que engordam” são prejudiciais se consumidas de forma exagerada, uma vez que podem contribuir para algumas doenças e causar a consequência que muitos temem: o aumento de peso.

É claro que alimentos fritos e ricos em açúcares e gordura não são indicados para quem está buscando uma rotina mais saudável e, principalmente, deseja saber como emagrecer. No entanto, o corpo humano precisa se alimentar para repor as energias e os nutrientes gastos diariamente.

Em um dia, só para as manutenções básicas, conhecido como gasto calórico basal, o organismo queima, em média, 1.400 calorias nas mulheres e até 2.000 calorias nos homens. Vale ressaltar que os valores podem ser maiores ou menores, de acordo com a taxa metabólica basal (TMB) de cada pessoa, que é calculada de acordo com fatores como gênero, idade, altura, peso, entre outros.

Isso quer dizer que, para engordar 1kg de gordura, é necessário consumir 7000 calorias a mais que não serão gastas proporcionalmente.

Em resumo, o ganho de peso acontece quando a pessoa ingere mais calorias que gasta ao longo do dia. Ou seja, se você tem uma vida sedentária, comer alimentos com baixo valor nutritivo e altamente calóricos pode auxiliar no processo de ganhar peso.

Além disso, um ponto que contribui para que esses produtos sejam conhecidos como comidas que fazem engordar é que, por serem pobres em nutrientes, proteínas, gorduras boas e fibras, eles aumentam o índice glicêmico. Isso acontece porque a sua digestão é muito mais rápida e facilita a sensação de fome logo na sequência, uma vez que não favorecem a saciedade.

Ademais, outro fator que também influencia o valor calórico dos alimentos é o seu modo de preparo. Por exemplo, o frango é uma ótima opção para quem busca uma alimentação equilibrada, pois é rico em proteínas e tem um alto valor nutricional. No entanto, quando preparado com imersão em óleo, torna-se mais calórico do que sua versão grelhada.

Isso quer dizer que o frango é um vilão das dietas? É claro que não. Significa que o jeito em que ele foi preparado faz toda a diferença, e assim será com todos os tipos de preparos. Mas isso não significa que seu plano alimentar precisa ser sem graça. Para dar mais sabor existem inúmeros temperos naturais que podem ser incluídos. O Brasil, por exemplo, tem uma imensidão de temperos. É preciso usar a criatividade a nosso favor.

É possível ingerir comidas não saudáveis sem engordar?

Muito se fala sobre os alimentos saudáveis, e estes já tiveram diversas formas de serem definidos e encontrados. Durante bastante tempo, as campanhas nutricionais eram voltadas para cortar o consumo excessivo de produtos ricos em sódio, açúcar e gordura saturada.

Mas hoje sabemos que uma alimentação saudável não consiste apenas nisso. Ou seja, não basta cortar os produtos com baixa qualidade nutricional, mas, sim, prezar pelos alimentos que têm nutrientes que auxiliam na promoção da saúde.

Porém, quais são as comidas que engordam? É possível consumi-las sem ganhar peso? Se entendemos que as comidas saudáveis trazem ao menos um nutriente importante para o funcionamento do organismo, as comidas não saudáveis podem ser definidas como aquelas ricas em calorias, sem nenhum valor nutricional.

Alguns dos alimentos não saudáveis são:

  • refrigerantes;
  • sucos de caixinha;
  • pães de farinha branca;
  • salsicha;
  • batata frita congelada;
  • molhos prontos para salada;
  • cereal matinal açucarado;
  • margarina;
  • macarrão instantâneo;
  • pizza;
  • hambúrguer.

Ao iniciar uma dieta ou processo de reeducação alimentar, geralmente o mais difícil é deixar de lado alguns velhos hábitos, como o consumo de doces, lanches, biscoitos e salgadinhos. No entanto, vale ressaltar que a privação radical pode aumentar o desejo por esses tipos de alimentos, ocorrer uma auto sabotagem e atrapalhar os resultados.

Mas, então, é possível ingerir alimentos calóricos sem engordar? Como mencionamos, o nosso corpo tem um gasto energético diário para a manutenção das funções básicas que nos mantêm vivos, por isso, comer é essencial. 

Assim, é importante lembrar que o ganho de peso provém de dois fatores:

  • consumir mais calorias do que é gasto, ou seja, comer qualquer alimento de forma exagerada;
  • viver uma vida sedentária, sem gastos relevantes de energia.

O melhor modo de se manter saudável, portanto, é prezar pelo equilíbrio. E isso é válido tanto para ganho ou perda de peso: uma única refeição não é capaz de fazer você engordar ou emagrecer, é preciso avaliar o todo. 

Ou seja, se você comer um prato de salada no almoço e, durante o restante do dia, consumir apenas fast-food e alimentos industrializados, as verduras não vão auxiliar na perda de peso.

Da mesma forma, se você mantém uma rotina equilibrada, com exercícios regulares e uma alimentação balanceada, comer um pedaço da sua torta de chocolate favorita, vez ou outra, não vai estragar a sua dieta.

Quais comidas podem fazer você engordar?

Como visto, se consumido de maneira isolada, dificilmente algum produto vai atrapalhar o seu processo de emagrecimento ou fazer você recuperar os quilinhos que perdeu. Porém, existem, sim, alimentos que podem prejudicar tanto a sua saúde quanto dificultar a perda de peso. Veja alguns exemplos, a seguir.

mulher com uma taça de vinho na mão, pegando uma uva de um tábua de frios

Alimentos com alto teor de açúcar

Esses alimentos, conhecidos como “calorias vazias”, são ricos em açúcar e pobres em nutrientes. Se consumidos em excesso, podem gerar aumento de peso e problemas para a saúde em geral, em alguns casos até ocasionando doenças como diabetes e obesidade.

Alimentos processados e industrializados

Com muitos corantes, conservantes e outros aditivos químicos para manter o sabor e a durabilidade, os processados e industrializados são extremamente prejudiciais à saúde. Além de conter uma alta quantidade de sódio e gorduras, eles favorecem o ganho de peso e a retenção de líquido.

Molhos e temperos prontos

Engana-se quem acha que os molhos prontos para salada são bons aliados da dieta. Quando esses produtos são usados, a refeição de baixa caloria e extremamente nutritiva pode se tornar uma verdadeira bomba calórica, além da alta quantidade de sódio que encontramos nestes produtos.

O sabor e a praticidade podem ser pontos, aparentemente, positivos, mas vale mais a pena investir nos temperos naturais e nos molhos caseiros.

Frituras e gorduras

Esses são um dos primeiros itens a serem evitados quando falamos de dietas e planos alimentares mais saudáveis. Isso acontece, pois, além de aumentar a pressão arterial, as frituras e os alimentos gordurosos são pouco nutritivos e contam com um alto índice glicêmico.

O ideal é, de fato, evitá-los no dia a dia.

Bebidas alcoólicas

As bebidas alcoólicas, em geral, são bastante calóricas. Algumas têm mais calorias que outras, mas o próprio álcool, por si só, conta com 7kcal em cada grama encontrada. Além disso, a maioria dos drinks são preparados com xaropes e açúcares que elevam ainda mais o valor energético da bebida.

A dúvida sobre quais são os alimentos que podem ou não engordar é bastante comum e preocupa muitas pessoas que estão em busca de uma rotina mais saudável. Ademais, é sempre importante considerar que cada corpo e organismo é único e funciona de uma forma singular.

Por isso, é fundamental ter em mente que os metabolismos diferem, influenciando também na ingestão e no armazenamento de calorias dos alimentos. Assim, fazer da comida a sua inimiga não é o caminho mais sábio.

É preciso entender melhor sobre o que você consome, principalmente no dia a dia, e buscar uma rotina mais saudável e que se encaixe no seu cotidiano para auxiliar no processo de emagrecimento, como fazer atividades físicas, optar por alimentos mais nutritivos e contar com o apoio de um especialista.

Referências:

1 – Biblioteca do Ministério da Saúde. Alimentação Saudável. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/alimentacao_saudavel.pdf. 2022. Acesso em: 22 ago. 2022. 

2 – ZORZETTO, Ricardo. Alimentos que engordam. Revista Pesquisa. Ciência Epidemiológica. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/wp-content/uploads/2019/07/052-056_Ultraprocessados_281-NOVO.pdf. 2019. Acesso em: 22 ago 2022. 

3 – DERAM, Sophie. Como comer e não engordar? Disponível em: https://sophiederam.com/br/como-comer-e-nao-engordar. 2022. Acesso em: 22 ago. 2022.

Isto foi útil?

Obrigado pelo seu feedback!
Visitado 107 vezes, 2 visita(s) hoje.
Diogo Círico

Diogo Círico

Nutricionista

Graduado em nutrição em 2007 pela Faculdade Assis Gurgacz, pós-graduação em Nutrição e Atividade Física - 2012, pós-graduação em Nutrição Funcional Esportiva - 2017, desde o inicio buscou destinar suas atividades à nutrição esportiva e também a área de tecnologia de alimentos. À frente das ações técnicas da industria Growth Supplements desde sua criação, já somam-se mais de 10 anos de dedicação, trabalho e pesquisas laboratoriais no desenvolvimento de novos produtos. Hoje suas ações como nutricionista dividem-se entre assessoraria de alguns atletas patrocinados pela Growth Supplements, redação de material técnico cientifico como estes disponíveis no blog GSuplementos e também na liderança da equipe de técnica Growth Supplements . Diogo Cirico; Nutricionista esportivo CRN 10 - 2067