Descubra como evitar a falta de energia para treinar

Você provavelmente já acordou sem a disposição habitual, não é mesmo? Afinal, há dias nos quais sentimentos uma completa falta de energia — seja para praticar atividades físicas com regularidade, seja para lidar com as obrigações do cotidiano. No entanto, será que existe uma forma de evitar essa sensação tão incômoda?

Levando a importância do assunto em conta, preparamos este artigo. Durante a leitura, você aprenderá a identificar os principais sintomas e causas dessa moleza. Além disso, também mostraremos como reverter a situação. Aproveite o conteúdo!

Quais são os sintomas da falta de energia para treinar?

Antes de tudo, é preciso ter em mente que a falta de energia é comum e pode estar ligada a diversos fatores. Caso os sintomas persistam depois de tomar os devidos cuidados e seguir algumas destas dicas, o mais indicado é procurar um médico e investigar o seu caso.

A indisposição é uma vilã que pode aparecer na vida de pessoas com hábitos completamente diferentes — dos mais sedentários àqueles que treinam musculação frequentemente há anos. Evidentemente, é mais comum notá-la na rotina de quem não mantém hábitos saudáveis.

Na maioria das vezes, ela é confundida com a preguiça. Se você tem o costume de treinar à noite, por exemplo, é possível que arranje, ao longo do dia, alguma desculpa para não ir à academia. Como se não bastasse, parece que o nosso corpo realmente não dispõe da força que é necessária para levantar peso e/ou fazer determinados movimentos.

Apesar disso, a simples vontade de ficar em casa ou o desânimo causado por um dia frio não devem ser imediatamente compreendidos como a ausência de energia necessária para treinar. Isso porque esse sintoma geralmente tem a ver com fatores fisiológicos, como a qualidade do sono, a alimentação e o overtraining, que consiste em treinar além dos limites do próprio corpo.

Sendo assim, saiba que aquela vontade natural de curtir o tempo livre no conforto do lar nem sempre diz muito a respeito de sua disposição. Até mesmo porque a preguiça pode ser enfrentada com motivação e mudança de mentalidade, ao passo que a falta de energia demanda cuidados um pouco mais complexos.

Quais são as principais causas da falta de energia?

Agora que você já entende a diferença entre falta de vontade e falta de energia, é hora de compreender as causas da indisposição. Neste tópico, falaremos sobre os principais motivos por trás dela. Confira!

Sono de má qualidade

Como mencionamos, um sono revigorante é essencial tanto para quem quer hipertrofiar e/ou emagrecer quanto para aqueles que desejam encarar a rotina com mais energia. Para melhorar a qualidade de suas noites:

  • tente dormir de 7 a 9 horas ininterruptas;
  • deite-se e levante-se em horários parecidos;
  • evite cafeína, alimentos pesados e bebidas alcoólicas antes de dormir;
  • crie rituais antes de se deitar, como tomar um banho quente ou beber meio copo de leite;
  • deixe seu quarto protegido da iluminação interna e externa;
  • equilibre a temperatura do quarto a fim de deixá-la amena. 

Hidratação

Caso você já tenha se habituado a treinar com intensidade, considere que o suor excessivo elimina mais do que água — seu corpo também perderá eletrólitos vitais para o funcionamento de suas células musculares em meio aos treinos.

A reposição adequada de líquidos também é imprescindível para a “limpeza” do sangue, fazendo com que ele seja bombeado com mais facilidade pelo coração.

Problemas de tireoide

Problemas de tireoide, infelizmente, são recorrentes. A má notícia é que eles podem roubar a nossa energia com imensa facilidade, além de dar origem a outros problemas, como a depressão, o ganho de peso e as dores musculares. Se o cansaço durante as atividades físicas for muito grande sem que haja um outro motivo para isso, vale a pena se consultar com um médico.

Estresse

A correria vivenciada na semana pode dar origem a um cansaço acumulado. Afinal, o estresse e a fadiga estão bastante conectados um ao outro. O trânsito, o trabalho e as complicações domésticas podem e devem ser contornados com momentos de lazer, como viagens e passeios. Yoga ou meditação também são boas alternativas.

Alimentação

A ausência de alguns nutrientes é uma das razões mais corriqueiras para a falta de energia em quem treina. Por isso, é necessário repensar a sua alimentação e avaliar — com o apoio de algum profissional especializado em nutrição, de preferência — se o que você come é suficiente para as suas necessidades diárias. Também é indicado não ficar mais do que 3 horas sem ingerir nenhum alimento.

Tomado como vilão por muitas pessoas, o carboidrato acaba ficando de lado em algumas dietas restritivas. Contudo, é importante lembrar que eles são responsáveis por abastecer suas reservas de glicogênio, fornecendo a energia que você precisa para se exercitar. Se possível, escolha alimentos que são fontes de carboidratos complexos, como massas integrais, grãos, aveia, amendoim e tapioca.

Algumas dietas da moda, como low carb, mediterrânea, paleolítica e afins, podem ser bastante restritivas em relação ao valor energético consumido ao longo do dia. Muitas pessoas acabam aderindo a esses programas alimentares sem considerar a quantidade de calorias das refeições sem levar em consideração que essas restrições excessivas são perigosas e originam o cansaço no treinamento. 

Como evitar ou reverter essa situação?

Para manter sua disposição em alta, é preciso ter bastante atenção ao excesso de treino e aos hábitos que mencionamos no tópico anterior, como o sono e as refeições. Tomando as devidas precauções, você ficará longe da falta de energia para treinar.

Lembre-se de que, embora os carboidratos sejam importantes, eles não são os únicos nutrientes que o nosso corpo requer para funcionar plenamente. O ferro, que depende da vitamina C para ser absorvido, cumpre o papel de transportar o oxigênio pelo corpo, por exemplo. Até mesmo a gordura é indispensável para a produção energética. Portanto, o equilíbrio alimentar é fundamental.

Caso já se encontre nessa situação, não se esqueça de que a suplementação pode ser uma poderosa aliada para vencer o cansaço. O whey protein, por exemplo, é usado para impulsionar os níveis de força e ajuda muito no ganho de massa muscular. O BCAA, por sua vez, é composto por três aminoácidos que ajudam na reposição energética, assim como a maltodextrina, que fornece aquele gás para treinos de força e aeróbicos.

Enfim, como vimos, a falta de energia para treinar pode estar ligada a diversos aspectos. Por isso, é importante investigá-la e contar com o apoio de profissionais da saúde para se certificar de que não se trata de um problema mais sério.

Gostou deste artigo? Então aproveite para entender como tomar suplementos da forma correta!