Corrida na montanha

Vai ter fôlego? Descubra as detalhes sobre a corrida de montanha

Cheia de desafios, a corrida de montanha é uma prática que ganha cada vez mais adeptos. Com treinos muito diversificados, realizados no asfalto e também em outros ambientes, ela exige uma preparação específica. Afinal, será que você teria fôlego para encarar essa atividade?

Para deixar você por dentro do assunto, produzimos este conteúdo especial a respeito do tema. Ao longo do texto, explicaremos como ela funciona, quais são suas particularidades e o que pode ser feito na preparação. Aproveite as informações!

O que é a corrida de montanha?

Também conhecida como “trail running”, ela é uma modalidade esportiva de aventura — o número de praticantes tem crescido não só no Brasil. Seu surgimento ocorreu no norte da Grã-Bretanha, na região de Lake District. A regulamentação mundial da prática é feita pelo WMRA (Associação Mundial da Corrida de Montanha), órgão filiado à IAAF (Associação Internacional de Federações de Atletismo).

De forma resumida, a corrida de montanha é uma derivação da corrida “normal”, que geralmente praticamos na esteira ou ao ar livre, em parques ou nas ruas da cidade. Ela também pode ser entendida como uma modalidade do atletismo próxima do cross-country, com uma diferença significativa em relação ao ambiente onde se pratica.

Para boa parte de seus praticantes, os maiores atrativos são visuais, em virtude do contato direto com a natureza — muitas pessoas relacionam esse fator à contribuição que ela pode trazer para a saúde mental. As provas são divididas nas seguintes categorias:

  • L (longa): corrida de 20 km ou mais;
  • M (médio): corrida entre 10 e 20 km;
  • S (curta): corrida com até 10 km.

Nelas, o atleta passa por locais de difícil acesso, além de subir e descer regiões montanhosas em velocidade, o que requer uma boa dose de força e resistência. Como o nome indica, as competições são disputadas em trilhas de florestas e matas fechadas. Ou seja, são as famosas provas off-road, cujo percurso apresenta piso irregular e variação em termos de elevação. Por conta das características, esse tipo de corrida exige um treino no meio da mata para que o praticante se acostume com as especificidades que o ambiente tem, como:

  • troncos de árvores no meio do caminho;
  • variações na inclinação do terreno;
  • animais silvestres;
  • lama;
  • clima;
  • mudanças de altitude, entre outras.

Vale lembrar que a modalidade engloba não apenas a corrida, mas um conjunto de esportes: como mountain bike, trekking e canoagem. As competições quase sempre são disputadas em equipes e podem durar mais de um dia. Nesses casos, é necessário levar suprimentos para competir, porque será preciso dormir no meio da prova. Portanto, é fundamental se alimentar para ter energia suficiente em todas as etapas — é mais do que indicado montar uma dieta especial para esses dias.

Quais são os melhores lugares para praticar corrida de montanha?

Agora que você já sabe mais sobre a modalidade, é hora de entender em quais lugares ela é praticada com mais frequência em nosso país. Como a corrida de montanha é diferente em sua essência, que é única, o praticante quase nunca deseja percorrer trajetos fáceis e previamente estabelecidos. Isso porque a adrenalina liberada perante um novo local faz parte do combustível que alimenta a paixão pela modalidade.

Por conta desse motivo, qualquer local onde haja montanha ou variações no relevo tende a ser um bom lugar para praticar. De modo geral, os pontos turísticos nas regiões de serra são frequentemente procurados para tal atividade física — além das condições topográficas, eles têm um visual marcante.

Dito isso, não há um lugar melhor: desde que os requisitos básicos sejam preenchidos, tudo depende das preferências de quem pratica. Para se ter ideia, existem pessoas que gostam mais das montanhas próximas ao mar; em contrapartida, outras preferem a paisagem nos arredores das montanhas situadas em regiões interioranas. Como são poucos aqueles que terão fácil e frequente acesso a esses locais, é importante que os treinos simulem essas condições da melhor maneira possível.

Como devem ser os treinos e a alimentação para a corrida de montanha?

Em poucas palavras, o treinamento de quem deseja praticar a corrida de montanha deve reunir força, agilidade, velocidade e resistência. Para isso, o treinamento pode ser feito em academias usando a musculação em conjunto com exercícios aeróbicos. Outra opção consiste em treinar diretamente nas montanhas, ou em locais com características parecidas.

Como terrenos irregulares exigem do corpo diferente movimentos, é mais do que necessário ter cuidados específicos no período de preparação. Mesmo quem já tem pique, fôlego e se habituou com treinos de corrida, precisa se adaptar às subidas e às descidas, além de focar no fortalecimento da musculatura inferior.

Dessa forma, exercícios que contemplam os membros inferiores, como Crossfit e musculação, podem tornar o corpo mais resistente a lesões. Apesar disso, os treinos mais indicados são aqueles feitos em montanhas, ou seja, no ambiente de competição. Trocar os dias de corrida no asfalto, aos poucos, por terrenos irregulares é fundamental para o sucesso nas provas.

A alimentação, por sua vez, também é delicada, como a de um corredor normal. Contudo, é preciso que ela forneça mais energia, visto que o desgaste gerado pela atividade na montanha será maior. Em suma, a ingestão de carboidratos deve ser reforçada, assim como a de água.

Quais cuidados tomar durante as provas?

Em corridas com mais de 1 hora de duração, devem ser utilizadas bebidas esportivas ou outros produtos que possam repor os carboidratos. A indicação é consumi-los depois de 40 minutos de prova.

Caso falte a reposição de energia, o desempenho do indivíduo poderá ser reduzido. As consequências geradas pela desidratação nas provas podem causar prejuízos não só para a performance momentânea, mas também para a saúde, como câimbras, fadiga e náuseas.

A corrida de montanha é uma modalidade esportiva apaixonante e repleta de desafios. Caso você tenha se interessado, não deixe de investir em uma preparação adequada, combinado?

Gostou do conteúdo? Aproveite para seguir nossos perfis nas redes sociais e acompanhe as novidades — estamos no Facebook e no Instagram!