Tudo o que você precisa saber sobre a manteiga ghee

Você já ouviu falar sobre a manteiga ghee e se perguntou para que ela serve? Talvez até já tenha ouvido falar e pensado sobre a sua diferença para a margarina e para a manteiga normal.

Pois saiba que esse tipo de manteiga é muito usado por pessoas que procuram uma opção mais saudável de gordura para compor a sua alimentação. Por ser bastante resistente ao calor, ela pode ser usada no preparo da maioria dos alimentos (untar assadeiras, dar sabor para carnes, refogar legumes e verduras etc.).

Confira, a seguir, o que é a manteiga ghee, por que ela é mais saudável do que as outras gorduras industrializadas tradicionais e como fazer, em casa e gastando pouco, essa novidade:

O que é a manteiga ghee?

A manteiga ghee, também conhecida como manteiga clarificada, é o nome dado à manteiga que teve as suas impurezas (água, lactose, toxinas e elementos sólidos) retiradas, restando apenas a gordura pura e translúcida de cor amarelo-ouro.

Por essa razão, ficou conhecida como ouro líquido na cultura indiana. Na Ayurveda (conhecimento médico desenvolvido na Índia há cerca de 7 mil anos), o ghee é fortemente utilizado para inúmeras medicamentos, incluindo tratamentos para alergias e doenças respiratórias.

A maior parte das preparações ayurvédicas são feitas cozinhando ervas na manteiga ghee, já que ela carrega as propriedades terapêuticas das ervas para todos os tecidos do corpo.

Um estudo que comparou diferentes formas de ervas e seus extratos descobriu que a eficácia das propriedades aumentou com o ghee, em comparação ao uso em pó ou em comprimidos.

A manteiga ghee também é usada em rituais religiosos e considerada uma substância sagrada na Índia.

Quais são os benefícios que a manteiga ghee oferece?

Alguns benefícios que o ghee pode trazer para o nosso organismo são:

  • distribuição e condução dos nutrientes para todos os tecidos com maior eficácia;

  • equilíbrio da acidez gástrica;

  • estímulo do metabolismo;

  • melhor digestão e absorção dos alimentos;

  • auxílio para uma melhor fertilidade;

  • melhor inteligência;

  • e melhor sistema hepático.

Outro ponto positivo sobre a manteiga ghee é que ela pode ser consumida por intolerantes à lactose e por pessoas que possuem alergia ou sensibilidade à proteína do leite, já que o processo de clarificar a manteiga retira parte dessas substâncias da sua composição.

Mas é sempre indicado que pessoas com esses problemas consultem um nutricionista para saberem a quantia indicada para cada caso e se a manteiga ghee é realmente indicada.

Além disso, é grande fonte de vitaminas A, E, K e D e de antioxidantes — o que contribui para ajudar a combater o envelhecimento. Ela não contém sal na sua composição, não necessita de refrigeração e não produz fumaça alguma quando submetida a altas temperaturas.

Durante o processo, toda a água é removida, e a gordura saturada sobe até a superfície da manteiga derretida em forma de espuma. Então, é retirada para que os resíduos sejam eliminados. Esse processo pode durar de 1 a 2 horas, dependendo da quantidade que se deseja clarificar.

O ghee é muito benéfico para o fígado, sendo útil para inflamações gastrointestinais e no combate a úlceras, já que ajuda a equilibrar o fogo digestivo no organismo. Também fortalece o sistema imunológico e auxilia no tratamento dos pulmões, melhora a memória e tem um papel importante em alguns tratamentos para refrescar e nutrir os olhos.

No mais, é um excelente purificador dos canais e dos condutos que existem em nosso corpo, sendo considerado um tônico lubrificante que aumenta a flexibilidade, sendo muito apreciada por praticantes de yoga.

Como a manteiga ghee atua no nosso organismo?

Um estudo realizado com ratos sendo alimentados com manteiga ghee mostrou que o consumo de até 10% do óleo na alimentação diária teve um efeito positivo sobre os perfis lipídicos séricos dos animais.

Os níveis do colesterol total (LDL), triglicerídeos e lipoproteína de baixa densidade tiveram uma depressão significante quando o ghee foi administrado em níveis superiores a 2,5% na dieta.

O colesterol e os triglicerídeos do fígado também diminuíram, e, quando esse tipo de manteiga era a única fonte de gordura a um nível de 10%, os ácidos graxos poli-insaturados no soro e lipídicos do fígado foram consideravelmente reduzidos.

Os efeitos que o ghee poderia proporcionar nos níveis de colesterol após ser submetido a altas temperaturas também foi estudado pelos pesquisadores, que alimentaram os animais com o óleo aquecido a 120 ℃.

O resultado foi semelhante ao estudo feito com o ghee fresco, e, ao observar o final de ambos os testes, era possível notar uma diminuição de 20 a 25% nos triglicerídeos séricos, 14 a 16% nos níveis de colesterol total do fígado, 14 a 29% nos níveis de triglicerídeos do fígado, além de um nível mais baixo de peroxidação lipídica no fígado.

Outro estudo realizado com uma população rural na Índia mostrou uma prevalência significativamente menor de doenças cardíacas coronárias em homens que consumiam grandes quantidades de ghee. As altas doses desta manteiga diminuem o colesterol, triglicerídeos, fosfolipídios e ésteres de colesterol em pacientes com psoríase (doença cutânea).

Por que ela é mais saudável do que a margarina e a manteiga convencional?

Embora seja menos maléfica para a nossa saúde do que a margarina, a manteiga convencional ainda não é a melhor opção de gordura para o consumo, já que ela conta com substâncias como a caseína e hormônios estrona, elementos considerados prejudiciais para o corpo humano.

A manteiga ghee, por sua vez, é uma versão mais pura e límpida desse alimento. Além disso, o ghee conta com mais nutrientes do que a manteiga tradicional. Porém, é importante lembrar que, apesar de ser mais saudável, a manteiga ghee continua sendo uma gordura e seu consumo deve ser feito moderadamente.

Por ter sabor acentuado, uma pequena quantidade dessa gordura já é o suficiente, o que resulta na ingestão diária de menos óleo.

Cerca de 65% do ghee é composto por gordura saturada, e 32% por gordura monoinsaturada. Em uma dieta saudável e balanceada, a gordura saturada merece uma atenção especial e deve ser consumida moderadamente.

Ela é de origem animal e está presentes em alimentos como carnes, queijos e leites. O consumo elevado da gordura saturada pode aumentar o colesterol ruim (LDL) e reduzir o HDL, contribuindo para um maior risco de doenças cardiovasculares.

Os nutricionistas aconselham que apenas 20 a 30% das calorias diárias ingeridas em toda a alimentação seja de gordura. Porém, o valor das saturadas não deve ultrapassar 7% desta recomendação.

Já a gordura monoinsaturada — também presente na manteiga ghee — é considerada uma gordura benéfica para o organismo, embora os excessos ainda precisem ser evitados, como toda gordura de origem animal.

Como a manteiga ghee pode ser consumida?

A manteiga ghee pode ser usada para:

  • dourar temperos;

  • fritar e refogar alimentos (é possível reutilizar o ghee em frituras diversas vezes, basta filtrar a manteiga após usá-la e conservar em potes de vidro);

  • produzir manteigas aromáticas;

  • passar em biscoitos, pães e torradas;

  • adicionar no preparo de bolos, massas e até mesmo na pipoca.

Como fazer manteiga ghee em casa?

Embora demorado, o processo é bastante simples e pode ser feito com o que você tem em casa. 

Primeiro, é preciso se atentar ao tipo de manteiga que você vai utilizar, já que é necessário que ela seja fresca, de boa qualidade e completamente sem sal. Para essa técnica, será necessário uma panela de inox, preferencialmente.

Derreta a manteiga em fogo baixo até que não reste nenhuma parte sólida. Você vai perceber que a solução ficará dividida em 3 camadas:

  • uma espuma na superfície (a proteína do leite que causa alergias);

  • um óleo amarelo e translúcido no meio (a manteiga clarificada);

  • e uma suspensão aquosa de sólidos de leite no fundo (lactose e toxinas).

Com o auxílio de uma colher, retire cuidadosamente toda a espuma branca da superfície da manteiga derretida e a despreze. Para recolher a manteiga clarificada, utilize uma concha e deixe os sólidos do fundo para também serem dispensados. Por fim, leve durante alguns minutos ao freezer para que endureça, e em seguida, armazene dentro ou fora da geladeira, dando preferência sempre a potes de vidro.

Caso você não sinta segurança em separar a manteiga com uma concha, é possível coar a solução em uma peneira forrada por um pano limpo e bem fino, após retirar a camada de espuma cuidadosamente. Assim, todos os resíduos ficarão presos no pano e o ghee ficará muito mais límpido, sem as chances de pequenos resíduos.

A manteiga ghee é uma versão benéfica da manteiga tradicional, excelente para aqueles que buscam opções de óleos mais saudáveis e que causam menos danos à saúde. Por não ter tantos efeitos negativos quando consumido de maneira moderada, o ghee vem se tornando cada vez mais popular entre os praticantes de atividades físicas que, além de cuidar da parte exterior do corpo, visam, também, a saúde do organismo.

Gostou deste conteúdo? Quer mais dicas para conseguir equilibrar sua alimentação? Então veja, neste post, outra opção de óleo saudável para incluir em sua dieta e melhorar a sua saúde!