Bebidas energéticas: saiba como agem no seu corpo

Atualmente, encontramos diversas marcas de bebidas energéticas vendidas livremente no mercado. Mas, apesar dessa grande facilidade de acesso, existem muitas dúvidas sobre elas, seus benefícios e a segurança do consumo. Por isso, ele deve ser consciente, já que cada composto atua de uma forma diferente no organismo humano.

De toda forma, é verdade que esse tipo de produto pode melhorar o desempenho atlético de uma pessoa, contribuindo de forma positiva com o treino de atletas profissionais e amadores. Em função desse benefício, preparamos este artigo para que você entenda melhor como essas bebidas agem no corpo.

Continue lendo para entender a composição desses produtos, a forma de atuação dos seus diferentes compostos no organismo, e ainda descubra se realmente é seguro e saudável fazer a associação deles com as atividades físicas. Acompanhe!

O que compõe uma bebida energética?

Podemos obter energia para o nosso corpo por meio da ingestão de diversos nutrientes encontrados na alimentação, como os carboidratos, as proteínas e os açúcares. No entanto, no que se refere às bebidas energéticas, para que elas sejam classificadas como tal é preciso que atendam a algumas especificidades.

De acordo com a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a expressão “bebida energética” ou “energy drink” pode ser atribuída apenas aos produtos que estão enquadrados na Resolução-RDC nº 273, de 22 de setembro de 2005, que define o regulamento técnico para misturas para o preparo de alimentos e alimentos prontos para o consumo.

Sendo assim, tendo como base essa resolução, para ser classificado como bebida energética o produto líquido pronto para consumo deve ser composto por:

  • inositol;
  • glucoronolactona;
  • taurina;
  • e/ou cafeína.

Lembrando que essas são as substâncias que conferem a energia esperada com o consumo do produto. No entanto, a composição dessas bebidas também engloba outros ingredientes o que, por vezes, inclui vitaminas e minerais.

Como as bebidas energéticas agem no organismo?

É importante entender que cada substância ou nutriente atua no organismo de uma forma diferente. Isso também varia conforme a quantidade ingerida, as condições orgânicas e características da pessoa, bem como a interação com outras substâncias.

Por tudo isso, não é tão simples definir com exatidão de que maneira as bebidas energéticas agem no organismo humano, porque isso depende de vários fatores que incluem, por exemplo, a demanda pelo referido nutriente da composição.

Quanto à definição adotada pela ANVISA para as bebidas energéticas, perceba que encontramos entre as substâncias listadas nutrientes e um elemento classificado como droga, nesse caso, a cafeína. Tomando-a como exemplo, ela atua estimulando o sistema nervoso central.

Consequentemente, a ingestão de cafeína promove um aumento da disposição, da capacidade de trabalho e provoca sensação de alegria, entre outras respostas orgânicas. Já no caso dos nutrientes que compõem as bebidas energéticas, sua atuação depende de outras questões, como dissemos, mas podemos esclarecer alguns aspectos, sendo:

  • o inositol atua no metabolismo da glicose;
  • a glucoronolactona favorece os mecanismos de defesa do organismo (sistema imunológico), promovendo a eliminação de carcinógenos e promotores de tumores, bem como seus efeitos;
  • a taurina modula a função contrátil do músculo esquelético e pode atenuar o dano ao DNA induzido pelo exercício.

É saudável associar o consumo de bebidas energéticas às atividades físicas?

Quando as bebidas energéticas são consumidas de uma forma consciente, a associação delas com a prática de atividades físicas é vantajosa. Isso porque, conforme dissemos, aumentam o desempenho atlético, então, o indivíduo consegue produzir mais, exercitar-se por mais tempo de uma forma mais forte e intensa.

Sendo assim, é uma boa alternativa, por exemplo, quando existe uma queda no desempenho atlético. Também para aqueles que adotam uma rotina de treino mais intensa ou quando o indivíduo está se sentindo cansado, mas ainda assim precisa treinar.

É verdade que existem diversos apontamentos sobre os possíveis riscos que as bebidas energéticas oferecem para quem as consome. No entanto, isso se refere, principalmente, aos indivíduos mais jovens e pessoas idosas, em especial para prevenir o consumo indiscriminado, que leva a reações indesejadas como alteração na frequência cardíaca.

No que se refere à prática de atividades físicas associadas a esse produto, um estudo realizado sobre os Efeitos Agudos da Ingestão de Bebidas Energéticas Sobre os Parâmetros Hidroeletrolíticos Durante Exercício em Esteira concluiu que, independentemente das características nutricionais do produto, seu consumo é seguro na proporção utilizada no estudo.

Ainda ressalta que esse tipo de bebida pode ser consumido durante o pré-exercício, mas recomenda a prescrição por um profissional. Nada mais justo, uma vez que é importante entender as necessidades do indivíduo para que ele faça o consumo da substância mais adequada em seu caso.

Quais outras opções de suplementos energéticos consumir?

Continuando a linha de raciocínio do item anterior, é fundamental ter em mente que o termo “energia” não tem uma definição muito específica. Ele pode ser utilizado de uma forma muito ampla e sobre diferentes contextos que lhe conferem, também, significados muito distintos.

Ao falarmos sobre falta de energia, por exemplo, isso pode estar associado a diferentes fatores, como:

  • baixa qualidade do sono;
  • ingestão calórica insuficiente;
  • deficiência de nutrientes;
  • cansaço físico; e assim por diante.

Por isso, é possível, sim, fazer o consumo de suplementos energéticos para alcançar um melhor desempenho e ter mais disposição, porém, é preciso entender qual é o resultado que se está buscando. Afinal, devido à grande quantidade de produtos disponíveis no mercado, é muito fácil ser induzido ao erro por não saber exatamente qual deles utilizar.

O óleo de coco, por exemplo, é uma alternativa fitoterápica. Ele atua no fornecimento de energia e retarda a fadiga do treino. Já as vitaminas do complexo B são indispensáveis para a formação de energia. Além deles, o guaraná, por conter cafeína, contribui com uma melhora no desempenho atlético, conforme explicamos.

Sendo assim, antes de fazer o consumo de bebidas energéticas ou suplementos para obtenção de energia, é interessante que você consulte um especialista. Desse modo, serão analisados os resultados que você deseja alcançar, bem como suas necessidades, para definir qual é o melhor composto ou substância que atuará de forma eficaz e segura para o seu organismo.

A Growth Supplements conta com uma linha completa para que você tenha mais energia e um bom desempenho. Acesse a nossa loja virtual para conhecer os nossos produtos!