Afinal, suor e transpiração emagrecem ou é um mito?

A transpiração é muito importante para manter a nossa temperatura corporal constante. Além disso, muitas pessoas juram que o suor emagrece. Mas será que isso ocorre de fato ou é apenas um mito que se espalhou por aí? 

É verdade que ao realizar uma atividade física a quantidade suor aumenta. E é claro que para perder peso é preciso queimar mais caloria do que se consome e é sabido que esse processo aumenta a quantidade de calor no corpo. 

Para saber se o suor emagrece e qual a importância da transpiração para o nosso corpo, bem como da hidratação, continue a leitura e descubra!

Qual a função do suor e das glândulas sudoríparas?

Os seres humanos são considerados animais de sangue quente, assim como todos os mamíferos e as aves. Por isso, a nossa temperatura corporal deve se manter em torno de 37 °C. É uma vantagem evolutiva, que nos permite ter uma maior velocidade de reação em qualquer clima. 

Quem regula a nossa temperatura corporal é uma parte do cérebro conhecida como hipotálamo — é uma espécie de termômetro do nosso organismo, que está sempre ajustado entre 36,6 e 37 °C. Se ele não fizer essa administração, a velocidades das nossas reações químicas e a atividade das nossas enzimas seriam afetas. De modo simplificado, o nosso corpo poderia entrar em pane. 

Para manter a temperatura constante, a evolução nos trouxe alguns mecanismos para liberar calor. A principal estratégia é a transpiração, o famoso suor, cuja função é refrescar a pele. O suor é uma secreção corporal com função termorregulação.

Ele é um líquido aquoso, incolor, de odor particular, liberado pelas glândulas sudoríparas. Essas glândulas estão presentes por toda a extensão do nosso corpo e se dividem em écrinas e apócrinas. Entenda mais sobre cada uma delas. 

Glândulas écrinas

As glândulas écrinas estão distribuídas por quase todas as partes da nossa pele. Elas são encontradas, em sua maioria, na pele das palmas das mãos, planta dos pés e fronte. A écrinas se tornam ativas desde o nascimento. 

Essas glândulas estão localizadas na derme profunda e liberam as suas secreções diretamente pela superfície da pele. Por isso, o seu suor é mais diluído e contém pouca quantidade de proteínas, além de não possuir parte do citoplasma de suas células. 

Glândulas apócrinas 

As glândulas apócrinas estão presentes nas axilas, aréolas das mamas e nas áreas do rosto, onde nasce a barba. E diferentemente, das glândulas écrinas, as apócrinas se tornam ativadas apenas a partir da puberdade. 

Essas glândulas liberam suas secreções pelos canais dos folículos pilosos. Além disso, outra característica é que parte do citoplasma das suas células é liberado junto ao suor. Por isso, sua secreção é mais viscosa e sem cheiro. 

O suor emagrece? Entenda essa relação

É muito comum pensar que o suor emagrece. No entanto, a associação de quanto maior a quantidade de transpiração maior é a queima de caloria é errada. É até possível perceber uma perda de peso após uma atividade com intensa sudorese, mas isso não significa que houve um emagrecimento, mas sim que houve perda de água. 

Em termos práticos, o suar não é um processo em que se gasta energia suficiente para que haja um emagrecimento significativo. Esse é um mito criado nas academias, de que quanto mais uma pessoa transpira maior é a queima de calorias e, consequentemente, maior perda de peso. 

Claro que para emagrecer é preciso queimar mais calorias do que se consome. E a melhor maneira de se alcançar isso é praticando mais exercícios. Entretanto, o suor não tem absolutamente nenhuma relação com a perda de peso. Ele age apenas como um termorregulador. 

Contudo, existem algumas estratégias de redução de peso focadas na desidratação para causar a perda de peso, muito comum entre lutadores. Uma cena clássica que representa essa técnica é a do lutador Rocky Balboa treinando de casaco, com o mesmo todo suado. A intenção é aumentar a temperatura do corpo, para promover uma maior sudorese e, assim, a desidratação que causa o emagrecimento. 

Cuidados com o suor excessivo

A técnica de desidratação, também conhecida como corte de peso, é muito comum entre atletas de combate. De modo simplificado, eles desidratam o corpo em saunas e ou banheiras quentes sem ingerir nenhum tipo de alimento, a ideia é eliminar o máximo de água e sais minerais do corpo. 

 “Qualquer coisa que sai do meu corpo — urina, fezes, suor — é peso perdido”, explica o lutador Dean Garnett. 

Entretanto, essa técnica é extremamente perigosa e pode causar problemas a longo prazo. O risco é tão grande que pode levar até mesmo a morte. A perda brusca de sais minerais pode causar uma parada renal ou cardíaca. Por isso, não é aconselhado para ninguém seguir este método. Atletas são preparados durante meses para passar por este processo e mesmo assim pode sofrer diversos danos. 

Qual a importância da hidratação durante a atividade física? 

Cerca de 20% do peso corporal é constituído por água. Ela está presente em todas as reações químicas que acontecem no nosso organismo. Sem contar que é responsável por diversas ações, como transporte de oxigênio e nutrientes. Por tanto, a hidratação é de muito importância. 

Para quem  pratica atividades físicas essa necessidade se torna ainda mais evidente, uma vez que o nosso corpo elimina grande quantidade desse líquido na forma de suor, para regular a nossa temperatura. Com a transpiração, além da água, perdemos também eletrólitos e outros nutrientes. 

Por isso, a hidratação é essencial para repor esses nutrientes e ter um bom desempenho durante o treino. Ela mantém o corpo saudável e evita lesões e doenças. No entanto, dependendo do tipo e da intensidade do exercício, só a água normal não é ideal, sendo necessário um isotônico. 

Como fazer a hidratação correta?

Antes do treino 

O American College Sport Medicine (ACSM) orienta que antes de qualquer atividade física o atleta ou praticante deve fazer uma ingestão de 500 ml de água 2 horas antes do exercício — em caso de provas, como maratonas, esse valor deve ser 35ml de água para kg de peso 24 horas antes. Este espaço de 2 horas é necessário para que os mecanismos de balanço hídrico possam regular a hidratação e assim excretar o excesso de líquidos através da urina.

Durante o treino

Durante a atividade física também é necessário manter o corpo hidratado. A recomendada da ACSM é de cerca de 400 a 600 ml, para que possa haver um esvaziamento gástrico satisfatório que não atrapalhe a performance. Uma pessoa desidratada terá um desempenho menor nos treinos e uma dificuldade maior em manter o nível intensidade. Sem falar que terá menos vasodilatação e como consequência um menor volume de oxigênio e nutrientes para os músculos. 

Muitas pessoas acreditam que o suor emagrece, porém como vimos ao longo do texto essa não é uma relação verdadeira. Apesar de a transpiração ocasionar em uma perda de peso, esse não é um método saudável e nem verdadeiro, pois o que ocorre na verdade é a eliminação da água e não de gordura. Por isso, o melhor é seguir uma vida saudável com exercícios físicos e uma alimentação equilibrada. 

Quer ficar por dentro de todas as novidade do nosso blog? Então assine a nossa newsletter e receba todas as nossas postagens diretamente no seu e-mail!