Entenda como congelar os seus alimentos de forma adequada

Nos dias de hoje, ter uma rotina cada vez mais corrida é comum. Trabalhos, estudos, academia, afazeres domésticos e por aí vai. Com tudo isso, nem sempre temos tempo de ir ao mercado, a feira ou preparar refeições. Por isso, a comida congelada é uma ótima opção para se ter uma alimentação saudável todos os dias.

Congelar os alimentos é uma técnica muito eficaz de conservação, além de ser um modo de economizar tempo, dinheiro e ainda comer uma comidinha caseira todos os dias. Mas é preciso saber como fazer esse processo para manter os nutrientes. 

Pensando nisso, criamos este guia para você aprender de uma vez por todas como congelar o seus alimentos de forma correta. Continue a leitura e descubra!

Como congelar a comida da semana adequadamente, sem perder propriedades e nutrientes?

Antes de tudo, é importante salientar que é possível congelar a comida e manter a sua textura e sabor. As principais vantagens dessa prática é a conservação e a variedade de alimentos sempre disponíveis. Isso sem falar na praticidade de chegar em casa e ter algo pronto para comer. 

Para o congelamento corretor dos alimentos é preciso ter atenção em  três etapas principais: o congelamento propriamente dito, a estocagem e o descongelamento. 

Na primeira etapa, um ponto que merece a atenção é a velocidade do congelamento. Quando esse processo acontece rapidamente, ocorre a formação de pequenos cristais de gelo e em grande quantidade, neste caso a aparência do produto após o descongelamento será similar ao produto não congelado. 

O segundo passo diz respeito ao armazenamento. Não é recomendado guardar comida em tigelas de plástico, porque esse material é produzido a partir de uma substância chamada Bisfenol A, e o seu contato com os alimentos libera algumas toxinas. Além disso, essa ação é potencializada pelo calor, no momento de descongelar. 

Dessa forma, os potes de vidro são a melhor opção. Pois, além de o vidro ser inerte e não reagir em contato com o alimento, ele tem uma capacidade de conservação maior. Uma dica é reaproveitar os recipientes de outras comidas, assim você economiza dinheiro e ajuda o meio ambiente. 

Por último, sempre que possível opte pelo descongelamento natural, preferencialmente sob refrigeração. Essa técnica é fundamental para se evitar a recontaminação do alimento por microorganismos. Conforme explicam os autores Colla e Hernandez, “durante o descongelamento, modificações indesejáveis podem ocorrer nos alimentos e na matéria viva, devido a reações químicas (insolubilização de proteínas, oxidação de lipídios) ou físicas (recristalização, mudanças de volume), além das alterações que podem ser ocasionadas pelo crescimento de microrganismos, principalmente se as práticas de descongelamento são violadas”.

Outra dica é ter em mãos etiquetas para escrever o que há dentro de cada pote e a data de preparo. Isso é importante para você conseguir identificar um filé mignon de um coxão duro, por exemplo. Anote tudo e cole nos recipientes, depois é só ficar de olho nos prazos de validade. 

Começando a congelar

Antes de levar a comida ao freezer, é preciso esperar que ela esfrie primeiro. Isso é bom por dois motivos para evitar o choque térmico e evitar que a travessa se quebre devido à mudança brusca de temperatura. Assim que a refeição esfriar, divida em porções com a quantidade desejada. Essa é uma boa prática para evitar descongelar um monte de comida. 

Carnes

Para congelar carnes o primeiro passo é definir quantas refeições você vai fazer com esse alimento, corte em filés ou em pedaços e divida em porções. Em seguida, tempere elas com sal, alho e limão, pois esses condimentos permitem qualquer receita. Misture tudo no próprio recipiente e leve ao congelador. No freezer as carnes duram até 3 meses.

Frutas

As frutas devem ser congeladas sem casca e caroço. Corte-as em pedaços pequenos para facilitar o seu uso depois. Uma boa opção é amassar as frutas e congelação em forminhas de gelo. Esse tipo de congelamento é bom para fazer suco depois. No congelador elas duram até 1 ano. 

Arroz e feijão

É possível congelar arroz e feijão prontos também. Para o arroz é só cozinhá-lo com pouco sal, já que depois de descongelado o seu sabor fica acentuado. Separe porções pequenas e cubra os potes com papel alumínio, isso evita a formação de pedrinhas de gelo. Tampe e leve ao freezer. Para o feijão pode seguir o mesmo procedimento. No congelador é possível mantê-los por até 1 mês. 

Vegetais

Já os vegetais, como legumes e verduras podem ser congelados crus ou cozidos. É importante higienizá-los corretamente e, se possível, dividi-los em porções. Uma forma de mantê-los por mais tempo, é fazer o processo de branqueamento. Essa técnica consiste em ferver o alimento por poucos minutos e, em seguida, colá-lo na água com gelo pelo mesmo tempo. Isso mata as bactérias e garante a durabilidade dos nutrientes. Seque-os bem e congele. No freezer eles duram, em média, seis meses. 

Quais cuidados devem ser tomados com comida congelada?

O congelamento de alimentos é uma boa opção para mantê-los por mais tempo e manter os seus nutrientes. No entanto, alguns cuidados devem ser tomados para garantir que o processo foi realizado corretamente e para evitar que a comida estrague antes do prazo de validade. 

Tenha cuidado ao descongelar alimentos crus, eles não podem ser congelados duas vezes. Após esse processo é preciso cozinhá-los para refrigerá-los de novo, senão estragam. Se o descongelamento for em água quente ou micro-ondas, o ideal é preparar a refeição logo em seguida, evitando a proliferação de bactérias. No entanto, sempre que possível evite descongelar os produtos dessa maneira. 

“A exposição do produto à temperatura superior a do congelamento é prejudicial aos alimentos, pois pode ocorrer a recristalização, crescimento de microrganismos e reações químicas, diminuindo a qualidade do produto final”, esclarecem os autores Colla e Hernandez.

Certos alimentos não ficam bons após o descongelamento, por isso, evite levá-los ao freezer, para manter o seu sabor e nutriente. Por exemplo, batatas, iogurtes, pepino, queijos cremosos e salsão. A raiz só funciona no freezer, se o seu preparo for realizado junto a outros ingredientes, como purês. 

Mesmo a comida congelada tem prazos de validade, que devem ser respeitados. Para facilitar a identificação de cada data e organização das prioridades, não se esqueça de identificar os recipientes com o dia do congelamento e o nome. Após esse período o alimento pode perder parte dos seus nutrientes. 

Depois que você descongela um alimento, o ideal é consumi-lo e não congelá-lo novamente. Isso porque cada vez que você realiza esse processo, causa um rompimento celular com extravasamento de líquido. Isso vai alterando as propriedades dos nutrientes. Por isso, não é recomendado recongelar uma comida. 

Quais são as consequências de não congelar a comida de forma adequada?

Como vimos até agora o congelamento de alimentos é algo que traz mais praticidade para nossas vidas. No entanto, quando não realizado corretamente ele pode gerar consequências e até mesmo fazer com que a comida estrague. 

Cada alimento possui suas características que garantem a sua qualidade, como sabor, textura, odor e cor. Para evitar que a comida perca essas propriedades, fique atento se ela pode ser congelada, a melhor forma para mantê-la no freezer e higienização correta. Seguindo esses cuidados você garante maior duração. 

Tome cuidado para não congelar alimento no saquinho, para não ter contato com ar ou com a tampa meio aberta. Procure utilizar os acessórios próprios para congelamento, como saquinhos que podem ir ao freezer ou potes herméticos.

A comida congelada é algo que você pode incluir na sua rotina para facilitar o preparo das suas refeições. Além disso, ela garante que você vai ter uma alimentação saudável e vai seguir a sua dieta. Só não se esqueça de tomar os cuidados necessários para manter a qualidade e sabor. 

Você gostou das nossas dicas para congelar comida? Então, compartilhe este post com os seus amigos nas suas redes sociais e ajude-os a também dominar o assunto!