Como manter o foco na dieta? Confira 5 dicas essenciais

As mudanças que você faz na alimentação também representam uma transformação de vida. Quebrar velhos hábitos e conciliar uma rotina de exercícios com a dieta não é uma tarefa nada fácil, por isso, a motivação para se manter na linha é muito importante em qualquer processo de emagrecimento ou ganho de massa muscular.

Seja qual for o seu objetivo, você já deve ter cometido alguns deslizes e conhece os obstáculos que deve enfrentar para alcançar os resultados que deseja. Afinal, será que resistir a todas as tentações é mesmo o melhor caminho?

Neste post, você vai conferir algumas dicas para manter o foco na dieta sem sofrimento e desfrutar de todos os benefícios proporcionados por uma alimentação equilibrada.

1. Jamais pule refeições

Embora o senso comum associe as dietas com o hábito de deixar de se alimentar ou comer pouco, resista ao impulso de pular refeições. O ideal é se alimentar a cada 3 horas para manter a saciedade e evitar tentações, como a súbita vontade de ingerir doces e outros alimentos calóricos.

Quando você deixa de comer, está propenso a sentir uma fome muito maior no momento de se alimentar novamente. Isso aumenta o seu mau humor, favorece a gula (bem como o ganho de peso causado por ela) e ainda pode sobrecarregar o estômago.

Além disso, com a desordem de horários na alimentação, seus hormônios podem acabar agindo contra você. Se uma pessoa que passa longas horas em jejum decide ter uma refeição rica em carboidratos, por exemplo, os seus níveis de insulina podem se elevar, contribuindo para a retenção de gorduras.

2. Não deixe o prazer de comer de lado

Jamais pense que uma dieta implica em deixar de comer tudo o que você mais gosta. Sabemos que as massas, doces e frituras nem sempre são a melhor opção para seu organismo, mas consumir pequenas quantidades, só para matar a vontade, não deve ser proibido. Afinal, o excesso de restrições pode causar episódios de compulsão alimentar e ainda prejudicar o foco na dieta.

Uma dieta flexível, por outro lado, oferece muito mais benefícios cientificamente comprovados, já que incentiva a planejar a alimentação sem abrir mão do prazer de comer em vez de apenas seguir um cardápio). Você ainda pode desfrutar do sabor de seus pratos preferidos. A palavra-chave é moderação.

Outra dica é optar por alimentos que sejam saudáveis, mas também saborosos, como pipoca, manteiga de amendoim, castanhas e o chocolate meio amargo. Incorpore-os à sua rotina e, nos casos extremos, em que a dieta deve ser seguida à risca (preparos para competições e maratonas, por exemplo), permita-se ter pelo menos uma refeição livre por semana.

3. Planeje suas refeições antecipadamente

A determinação e persistência são essenciais para manter o foco na dieta, mas há também um outro fator essencial muito esquecido pelos nutricionistas e bodybuilders: o planejamento.

Preparar suas refeições para a semana de forma antecipada não é apenas útil para economizar o tempo, mas também proporciona que você se alimente corretamente e não burle a dieta, principalmente quando sentir fome fora de casa e estiver prestes a cair na tentação de optar pelos industrializados ou fast food.

Outra dica é elaborar uma lista apenas com itens que estejam adequados à dieta antes de ir ao supermercado e nunca fazer compras com fome. Um estudo da Universidade Cornell, em Nova York (EUA), comprovou que a sensação de fome favorece a escolha de alimentos mais calóricos e gordurosos para consumo.

4. Varie os alimentos consumidos

Você já sabe que alguns pratos são mais saudáveis do que outros, mas o ideal é que sua alimentação seja variada, não apenas para evitar a monotonia, mas também para garantir que você tenha acesso a todos os nutrientes que o seu organismo demanda diariamente.

Restringir a sua alimentação às saladas cruas ou frango grelhado com batata doce é desmotivante e capaz de fazer você perder o foco na dieta rapidamente. Experimente mudar os temperos, usar mais o forno (ou air fryer) e ter mais flexibilidade para não enjoar da dieta. Grão de bico, brócolis e couve flor, por exemplo, podem ser preparados de várias formas: cozidos, assados e até triturados em formas de patê ou arroz.

Outra dica para tornar a alimentação mais saudável é aprender a combinar os alimentos. Se você não gosta das sementes de chia ou linhaça, por exemplo, experimente acrescentá-las ao iogurte, vitamina ou salada de frutas. Compensar os itens que você não gosta com outros mais saborosos é a chave para tornar a dieta variada.

5. Monte seus pratos de forma estratégica

É comum ouvir dizer que os pratos coloridos são mais saudáveis. De fato, essa é uma maneira bem fácil de ter algumas pistas sobre o nível nutritivo de sua alimentação. Contudo, se você não deseja ter dúvidas na hora de montar uma refeição de forma estratégica, divida o seu prato em quatro partes.

Nessa divisão, separe duas partes para as verduras (legumes e hortaliças), uma parte para as proteínas de sua escolha (que pode ser animal ou vegetal) e não tenha medo de reservar o restante para os carboidratos.

Por serem considerados uma fonte primordial de energia para o cérebro, os carboidratos jamais deverão ser cortados de qualquer dieta. No entanto, os carboidratos refinados (normalmente presente em pães, massas e doces) devem ser evitados, pois desencadeiam uma liberação de insulina que pode rapidamente reduzir o açúcar no sangue, exaltando as sensações de fome e cansaço.

Se a vontade de ingerir guloseimas ou outros alimentos pesados for grande, não deixe de combinar as refeições e lanches com boas quantidades de proteína. Por ser digerido lentamente, esse nutriente garante a saciedade que os carboidratos refinados não são capazes de promover. Algumas fontes boas para incluir na sua dieta são: salmão, queijo cottage, ovos, soja, feijão, frango, peru e atum light.

Por fim, é importante estabelecer metas realistas. Manter o foco na dieta nem sempre é fácil, mas, com essas dicas e um pouco de disciplina, é possível alcançar os resultados mais satisfatórios para o seu corpo e sua saúde.

Se você gostou do post, aproveite para se manter informado e descubra por que algumas dietas podem engordar ao invés de emagrecer.