Whey protein para que serve

Para que serve Whey Protein e qual a melhor forma de tomá-lo

As proteínas do soro do leite têm sido protagonistas de inúmeros estudos nos últimos anos, esta busca da ciência deve-se a descoberta do alto valor biológico de suas proteínas e grande quantidade de aminoácidos essenciais, estes nutrientes recebem a denominação de “essenciais” devido incapacidade de nosso organismo em sintetiza-los.

Indivíduos praticantes de atividade física vêm usando Whey protein devido suas propriedades sobre o aumento de massa muscular e prevenção do catabolismo muscular, tais efeitos favorecem desenvolvimento de massa muscular e também força muscular.

Além destes benefícios o Whey protein vem sendo usado para: reparação celular, construção e reparação de músculos e ossos (geralmente em idosos ou indivíduos acamados em hospitais), geração de energia (essencial para quem pratica atividades físicas), além de outros benefícios que estão ligados a processos metabólicos do corpo, como atividade do sistema imunológico, proteção ao sistema cardiovascular, ação antimicrobiana e ação antiviral.

Whey Protein possui peptídeos bioativos (moléculas de proteína de pequeno tamanho) contendo alto teor de aminoácidos essenciais, especialmente os de cadeia ramificada: leucina, isoleucina e valina, que estão relacionados com fatores de crescimento muscular, reconstrução e reparação. Segundo pesquisador HARAGUCHI esua equipe (2006) a composição média de aminoácidos (mg aa/g proteína) é: triptofano (1,3), cisteína (1,7), glicina (1,7), histidina (1,7), arginina (2,4), fenilalanina (3,0), metionina (3,1), glutamina (3,4), tirosina (3,4), asparagina (3,8), serina (3,9), prolina (4,2), treonina (4,6), isoleucina (4,7), valina (4,7), alanina (4,9), lisina (9,5), ácido aspártico (10,7), leucina (11,8) e ácido glutâmico (15,4), esta composição traz benefícios o tecido muscular na sua recuperação e também na síntese de novas proteínas, tal efeito é conhecido como anabolismo.
As pesquisas usando whey protein vêm sendo desenvolvidas em diferentes modelos experimentais (animais, humanos, células in vitro). As Proteínas deste suplemento mostram ação anticancerígena, aumento no combate a infecções e inflamação, benefícios ao sistema cardiovascular, além de outros benefícios. Tais efeitos são atribuídos às frações proteicas contidas especificamente no soro, este grupo de proteínas é constituído de: β-lactoglobulina, α-lactoalbumina, albumina do soro bovino (BSA), imunoglobulinas, caseína do soro, lipoproteínas, lactoferrina, lactoperoxidase e glico-macropeptídeos.

O whey protein estimula a produção de glutationa que por sua vez é responsável fomentar a atividade do sistema imunológico.

Outro beneficio pouco explorado ou conhecido pelos consumidores de Whey é que o soro do leite atua na produção de sinapses dos neurônios beneficiando a memória.

Vimos no texto acima que whey protein pode ser usado por praticantes de atividade física, por idosos, portadores de patologias, entre outros grupos populacionais específicos. A utilização do whey deverá ser programada de acordo com a necessidade de cada individuo. Abordaremos aqui a melhor forma de consumo do whey por praticantes de atividade física.

No período de recuperação do tecido muscular (pós treino) a preocupação será reparar as proteínas musculares danificadas durante a atividade física e também síntese de novas proteínas musculares. Pesquisas apontam redução da concentração de aminoácidos intracelulares após o treino, observamos também que a dieta pode fornecer os aminoácidos necessários para a recuperação e síntese de novas proteínas. Por isso a suplementação com whey protein imediatamente ao final do exercício que possui excelente perfil de aminoácidos pode favorecer a síntese de proteínas nos músculos. Segundo os pesquisadores Haraguchi, Abreu e De Paula (2006), quanto menor o intervalo entre o término da atividade física e o consumo de proteínas, melhor será a resposta anabólica ao exercício. O consumo do whey será indicado antes do treino nos casos onde o treino acontecer na primeira hora do dia e não houver tempo hábil de realizar refeição, desta forma as proteínas do soro do leite devido a sua rápida digestão deverão ser combinadas com carboidratos também de digestão rápida. Nos demais casos quando a intenção for tratar alguma condição patológica deverá ser analisado cada caso.

Material elaborado por Diogo Cirico, nutricionista esportivo Growth Supplements.