Quais os malefícios do excesso de sódio no nosso organismo

Embora seja um elemento responsável por cumprir uma série de funções em nosso organismo, o excesso de sódio pode representar alguns riscos à saúde. Afinal, qual é a importância dele? Como se prevenir em relação aos principais males?

Foi pensando na grande relevância do tema que desenvolvemos este artigo. Ao longo do texto, você entenderá por quais razões a presença do sódio no corpo humano deve ser acompanhada de perto. No fim, também damos algumas dicas para você se alimentar de forma mais saudável.

Aproveite o conteúdo!

Qual é a função do sódio no organismo?

Em poucas palavras, o sódio nada mais é do que um mineral, que não é produzido naturalmente pelo corpo humano. Sua maior função no organismo é regular a pressão arterial e promover o equilíbrio entre os líquidos do corpo. Como se não bastasse, ele auxilia no processo que leva às contrações musculares, presentes até nos movimentos mais simples de nosso cotidiano. 

Por consequência, o desempenho em atividades físicas, como a musculação, também está ligado à quantidade de sódio. Levando essas informações em consideração, não seria nenhum exagero dizer que o sódio é fundamental para o bom funcionamento do organismo. Portanto, é preciso destacar que o componente, em si, não representa nenhum risco ao corpo. No entanto, seu excesso durante as refeições deve ser evitado a qualquer custo.

Estima-se que os brasileiros têm o hábito de ingerir, em média, mais de 5 gramas de sódio por dia. Contudo, essa quantidade ultrapassa o dobro do que é recomendado pelos especialistas: algo em torno de 2,4 gramas diários, como consta nas Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial, publicada em 2006. 

De acordo com a nutricionista Simone Freire, que também é mestre em Ciência dos Alimentos, em matéria publicada no portal Minha Vida, o sódio tem sua importância “associada às funções vitais no organismo humano, como a regulação do volume plasmático, a condução dos impulsos nervosos e a contração muscular”.

Cabe lembrar que a principal fonte de sódio é o sal de cozinha, utilizado como tempero em quase todos os pratos preparados na culinária brasileira. O aumento do consumo médio dessa substância se deve ao crescimento na comercialização de alimentos industrializados e processados, que contêm enormes porções de sódio.

Ou seja, a palavra-chave para evitar o excesso de sódio no organismo é “equilíbrio”, tendo em vista, salvo casos especiais, que ele não pode ser retirado por completo de uma dieta. No próximo tópico, falaremos com mais detalhes sobre os perigos que grandes quantidades desse mineral podem causar. 

Quais riscos à saúde são causados pelo excesso de sódio?

Basicamente, o excesso de sódio aumenta a pressão arterial e leva à hipertensão. Isso acontece em virtude de uma propriedade osmótica que o elemento tem, atraindo moléculas de água para si e gerando a retenção de líquidos. 

Além disso, o mineral presente no sal carrega moléculas de cálcio para a parede interna dos vasos sanguíneos, fazendo com que se contraiam de forma mais intensiva e percam, gradativamente, a flexibilidade. Devido a essa contração e ao aumento no fluxo de sangue, a pressão no interior dos vasos aumenta.

Para quem quer emagrecer, o consumo excessivo também surge como um inimigo a ser combatido, afinal, ele faz com que o organismo retenha mais líquido do que o normal. Na prática, isso implica em um peso extra, sem contar que ele é viciante. Isto é, quanto mais sódio você consome, mais você quer, dando origem a um hábito alimentar muito prejudicial para a saúde. 

De maneira geral, os rins também são afetados negativamente. Quando a concentração de minerais na urina está alta, ocorre a formação de cristais, que podem levar à presença de cálculos renais, também conhecidos como pedras nos rins. É como explica o cardiologista Heno Lopes, em entrevista ao site do médico Drauzio Varella: “em estado normal, os rins são capazes de filtrar 1.070 litros de sangue, mas com hipertensão eles começam a reter os resíduos do organismo”.

Ainda nesse sentido, a perda de cálcio por meio da urina tende a favorecer o desenvolvimento da osteoporose, porque os ossos ficam fragilizados e têm uma chance de quebrar quatro vezes maior se comparados aos de uma pessoa saudável. Veja, a seguir, uma lista composta por alimentos que apresentam excesso de sódio:

  • temperos prontos;

  • macarrão instantâneo;

  • nuggets;

  • alimentos congelados, como pizza e lasanha;

  • carnes processadas, como mortadela e bacon;

  • fast-food;

  • manteigas e margarinas;

  • salgadinhos. 

Riscar essas opções do cardápio é uma boa opção para diminuir a presença exagerada desse mineral em seu organismo. Na próxima parte do texto, mostraremos algumas outras práticas que também podem ajudar você a viver com mais saúde. Veja!

Como ter uma alimentação com menos sódio?

Diante dos riscos que o sódio em excesso proporciona, vale a pena tomar alguns cuidados para diminuir o consumo dessa substância em sua rotina. 

O mais básico e eficaz deles consiste em retirar o saleiro da mesa. Outra opção é substituir, aos poucos, o sal de cozinha por ervas aromáticas e naturais, como orégano, manjericão, coentro, cebolinha, salsinha e alecrim. Para isso, ao preparar seus alimentos, tente prová-los antes de temperar. Muitas vezes, salgar demais a comida atrapalha nosso paladar a sentir o gosto original dos alimentos, levando ao ciclo vicioso do consumo de sódio. 

Ainda na hora de cozinhar, prefira alternativas como azeite, limão e vinagre. Tome cuidado com os temperos prontos ou industrializados: por mais saborosos que possam ser, eles geralmente têm um alto teor de sódio. Atualmente, o mercado oferece ótimas opções sem sódio para temperar os seus alimentos — eles dão o sabor que você precisa sem causar malefícios para a saúde. 

Outra forma de se prevenir é ler atentamente os rótulos das embalagens. Assim, na hora de fazer as compras do mês, você levará alimentos com uma quantidade de sódio mais baixa para casa. Às vezes, um mesmo ingrediente, dependendo da marca e da composição química, pode apresentar quantidades distintas de sódio. Mantenha-se longe dos frios e embutidos

Os refrigerantes, embora não sejam salgados, devem ser evitados, porque um copo tem 17,5 mg de sódio, aproximadamente. As versões light e diet são ainda piores nesse quesito. Além disso, essas bebidas são extremamente pobres em nutrientes. Por isso, a melhor opção é trocá-las por sucos naturais e sem açúcar.

Enfim, o excesso de sódio é bastante prejudicial para o nosso organismo. Ainda assim, ele é importante e exerce diversas funções no corpo. Desse modo, tente consumi-lo com equilíbrio e responsabilidade. 

Se você gostou do texto, aproveite o espaço dos comentários para manifestar suas dúvidas e opiniões!