Albumina engorda? Veja a resposta aqui!

Diogo Círico 19/12/2022

Se você está no processo de ganho de massa muscular, realizando treinos intensos e buscando um alto desempenho, com certeza já escutou falar na albumina. Essa proteína, que pode ser encontrada, por exemplo, na clara do ovo, também pode ser suplementada.

Porém, junto com a sua popularidade também surgiram algumas dúvidas, como se a albumina engorda, qual o melhor horário para consumi-la, se existem efeitos colaterais, entre outras.

Para conhecer a resposta dessas questões e entender tudo sobre a albumina, continue lendo este conteúdo que preparamos para você!

Sumário

O que é albumina?

A albumina é uma proteína encontrada facilmente e é abundante no corpo humano, sendo produzida no fígado. Ela desempenha diversas funções no organismo, como transporte de nutrientes, controle do pH, fortalecimento do sistema imunológico e a manutenção do equilíbrio osmótico, ou seja, da boa nutrição celular.

Além da produção natural, ela pode ser encontrada em alimentos de origem animal, como na clara de ovo e na proteína do leite. A albumina também pode ser ingerida em forma de suplemento, para quem está buscando aumentar o seu desempenho e esforço atlético.

Isso acontece porque a albumina é uma fonte de proteína, e manter o equilíbrio dos índices dessa substância no corpo auxilia na performance durante os exercícios físicos e no período pós-treino, isto é, na recuperação, momento muito importante para a hipertrofia.

Ainda, a albumina possui todos os aminoácidos que o corpo precisa, o que a torna uma opção prática e completa para quem busca complementar a recomendação diária de proteína exigida pelo planejamento alimentar, contribuindo para a manutenção e o aumento da massa muscular.

Como tomar albumina?

Agora que você entendeu o que é albumina, o próximo passo é saber como tomá-la. Assim como qualquer outro suplemento, o ideal é buscar a orientação de um profissional de saúde para definir a dose correta de acordo com o seu peso, sua rotina de exercícios e seus objetivos.

Mas, de maneira geral, a indicação é de que quem busca hipertrofia consuma entre 1,6g a 2,2g de proteínas por kg de peso ao dia. Ou seja, um indivíduo de 80kg necessitará de 96g a 160g diariamente.

Já para as pessoas que seguem uma dieta de redução de peso, a oferta de proteínas deve ser maior. Assim, genericamente, a sugestão é ingerir cerca de 1,2g a 2g por kg de peso ao dia. Ainda, pessoas que são consideradas “falsas magras” e que buscam uma recomposição corporal, a oferta de proteínas deve ser em média de 2,5g por kg de peso ao dia.

A forma mais comum de encontrar o suplemento de albumina é em pó, como resultado da pasteurização e desidratação da clara de ovo. Desse modo, ele pode ser dissolvido em qualquer líquido, como água, sucos de frutas naturais ou até mesmo em uma vitamina ou shake de frutas.

Além disso, o ideal é que a albumina seja consumida junto a uma fonte de carboidrato, pois assim é possível ajudar na reconstrução e recuperação muscular.

A suplementação de albumina pode ser realizada em diferentes momentos do dia, como detalhamos a seguir.

Durante a manhã

Ideal para quem busca uma reserva para o fornecimento de energia para as atividades e exercícios físicos, além de aumentar a sensação de saciedade.

Durante a noite

Durante o sono, a albumina libera gradualmente as proteínas. Além disso, a proteína evita que haja a perda de massa muscular durante o jejum que o corpo faz enquanto estamos dormindo.

Quais são os efeitos colaterais da albumina?

Mesmo sendo produzida de maneira natural em nosso corpo, a albumina, como qualquer outro suplemento, pode trazer reações adversas. Por isso, o ideal é tomá-la com a recomendação de um profissional da saúde.

O produto pode ser ingerido durante o dia, a cada duas ou três horas, mas sem ultrapassar o volume total indicado para o seu peso e objetivo de treino.

Em geral, o efeito colateral mais conhecido da albumina são os gases, que acontecem devido à fermentação do suplemento no corpo. No entanto, vale ressaltar que é uma reação normal no início da suplementação, até que o corpo esteja completamente adaptado.

Esses sintomas costumam aparecer em pessoas mais sensíveis e entre aquelas que estão começando a tomar a albumina ou que consomem uma dose muito grande. Porém, esses efeitos podem ser evitados — ou amenizados — com modulação da microbiota intestinal e acompanhamento de um profissional.

É preciso destacar também que o uso indevido de albumina pode causar gases de forma contínua e ininterrupta, além de outros efeitos colaterais, como:

  • náusea;
  • tontura;
  • desconfortos intestinais;
  • dores de cabeça
  • alergias;
  • febre, em casos extremos.

Afinal, albumina engorda?

Como a albumina é composta, basicamente, apenas por proteínas, dificilmente será transformada em gordura. Então, podemos dizer que a albumina não engorda. Porém, a suplementação deve estar aliada a uma dieta equilibrada, com planejamento alimentar, e a uma rotina de treinos regulares.

Afinal, nenhum suplemento sozinho é capaz de emagrecer, engordar ou causar hipertrofia muscular. Além disso, a albumina costuma promover a sensação de saciedade por mais tempo, podendo ser incluída em alguns lanches durante a dieta e no horário antes de dormir.

Por isso, a melhor forma de consumir a albumina e alcançar os resultados desejados é contar com o acompanhamento profissional, assim como escolher produtos de qualidade e procedência, como os da Growth Supplements.

E para ter acesso a outros conteúdos com dicas para ter uma vida mais saudável, siga acompanhando o nosso blog!

Referências:

Uol. Albumina engorda? Disponível em: <https://www.uol.com.br/vivabem/faq/albumina-o-que-e-suplemento-ajuda-a-ganhar-massa-muscular-quando-tomar.html > Acesso em 24 de outubro de 2022.
Farmácia e eficácia. Suplemento / Albumina. Disponível em: <https://www.farmaciaeficacia.com.br/blog/suplemento-albumina-engorda-ou-emagrece/ > Acesso em 24 de setembro de 2022.

Diogo Círico

Diogo Círico

Nutricionista

Graduado em nutrição em 2007 pela Faculdade Assis Gurgacz, pós-graduação em Nutrição e Atividade Física - 2012, pós-graduação em Nutrição Funcional Esportiva - 2017, desde o inicio buscou destinar suas atividades à nutrição esportiva e também a área de tecnologia de alimentos. À frente das ações técnicas da industria Growth Supplements desde sua criação, já somam-se mais de 10 anos de dedicação, trabalho e pesquisas laboratoriais no desenvolvimento de novos produtos. Hoje suas ações como nutricionista dividem-se entre assessoraria de alguns atletas patrocinados pela Growth Supplements, redação de material técnico cientifico como estes disponíveis no blog GSuplementos e também na liderança da equipe de técnica Growth Supplements . Diogo Cirico; Nutricionista esportivo CRN 10 - 2067