Liberação miofascial: entenda como isso ajuda no relaxamento muscular

Você já deve ter visto alguns fisioterapeutas “amassando” atletas depois de provas de intensidade e competições. Essa técnica é conhecida como liberação miofascial, que auxilia no relaxamento muscular e no alongamento e tem como intuito melhorar o desempenho e a força dos músculos.

Esse método já chegou em muitas academias, também, e tem conquistado muitos adeptos devido aos seus inúmeros benefícios. A liberação miofascial é recomendada para corrigir maus hábitos de postura, estresse, problemas emocionais e após treinos intensos.

Mas afinal, como exatamente funciona a liberação miofascial? Neste post, explicaremos o que é essa técnica e quais os seus benefícios. Continue a leitura e saiba mais!

Qual a importância do relaxamento muscular?

Durante o treino, a sua musculatura é estimulada o tempo inteiro e é liberada uma carga de tensão na região utilizada. Nada mais natural, afinal você está se exercitando e forçando os músculos para provocar o desenvolvimento dos mesmos. 

Do ponto de vista técnico, o estresse ao qual os músculos são submetidos faz com que as suas fibras musculares se quebrem, gerando um aumento na demanda por aminoácidos. São eles os responsáveis pela hipertrofia. Essa situação ocorre no pós-treino, ou seja, o resultado do treino provém mesmo da recuperação.

Por isso, o sono é um importante aliado de quem busca o ganho de massa, porque é nesse momento que o corpo trabalha para reconstruir tecidos e células. Enquanto dormimos, o organismo libera o hormônio do crescimento (hGH), que estimula o aumento dos músculos, a queima de gordura e a construção óssea.

Além disso, uma noite bem dormida contribui para o desempenho cardiovascular e mantém a oxigenação do sangue. Isso faz com que o corpo consiga realizar um treino mais intenso e de alta performance. Portanto, quem não descansa o suficiente, sofre com queda no desempenho.

Comportamento pós-treino

Alguns especialistas sugerem que, como a dor muscular atinge o seu pico dois dias após o exercício, o corpo precisa de, no mínimo, 48 horas para descansar e se recuperar de forma adequada. Outros recomendam descansar até 72 horas entre os treinos.

Um ponto que também é muito importante é como você se comporta no pós-treino. Você corre para tomar um banho rápido e ir trabalhar? Essa não é uma boa atitude. O ideal é ter um momento de tranquilidade para diminuir os níveis de estresse e permitir o relaxamento muscular e a recuperação.

Vale a pena investir em um treinamento específico para melhorar o condicionamento físico, também. Reserve uma parte do seu treino semanal para trabalhar o músculo ou pratique uma atividade aeróbica. Só é preciso se programar para que um exercício não atrapalhe o outro.

Por fim, uma técnica que contribui para o relaxamento muscular e o transporte dos nutrientes para a musculatura é a liberação miofascial. Ela ajuda não apenas no processo recuperativo, como também combate dor tardia, corrige a postura e diminui o estresse corporal. A seguir, explicaremos mais sobre esse método.

O que é liberação miofascial?

A técnica de liberação miofascial consiste em uma massagem muscular que aplica uma compressão profunda em pontos estratégicos do corpo. O seu objetivo é liberar o estresse e a tensão da fáscia — conjunto de tecidos, nervos e vasos sanguíneos que envolvem os músculos.

Em termos gerais, a fáscia funciona como se fosse uma “capa”, que sustenta e dá forma a todas as estruturas do nosso corpo. Em seu estado natural, ou seja, em repouso, ela é maleável. Porém, quando sofre lesões ou estresse devido à má postura, excesso de exercícios ou sedentarismo, ela fica rígida.

Quando a fáscia fica inibida, os tecidos não têm flexibilidade e elasticidade. Assim, os músculos não conseguem crescer. Além disso, podem ocorrer problemas de saúde, como fibromialgia, desvios posturais, problemas circulatórios e dores crônicas.

Para evitar essas consequências, muitos atletas profissionais e amadores têm investido na técnica de liberação miofascial, que massageia e alonga o músculo. Dessa forma, solta as tensões e deixa a fáscia na densidade adequada, para que os tecidos tenham flexibilidade e elasticidade.

Regeneração e fortalecimento

De acordo com Heráclito Gurgel, coordenador do Comitê de Dor e Movimento da Sociedade Brasileira para o Estudo da Dor (SBED), a liberação miofascial regenera as propriedades viscoelásticas e tixotrópicas da fáscia. O que traz, entre outros benefícios, o fortalecimento de estruturas relacionadas ao movimento.

A liberação miofascial é obtida quando pressionados os pontos-gatilhos, permitindo uma maior independência entre o músculo e a fáscia. Esses pontos apresentam uma sensibilidade muito grande e nódulos palpáveis dispostos em toda a estrutura muscular.

É importante treinar a fáscia, assim como praticamos exercícios físicos, pois quanto mais forte ela estiver, mais seu corpo estará também. Dessa forma, a liberação miofascial pode ser realizada antes ou depois do treino. Além disso, essa técnica pode ser feita tanto por um profissional quanto por uma pessoa comum, em sua casa.

Quando ela é realizada antes do treino, o seu intuito é deixar a musculatura na densidade ideal, preparando o corpo para a prática da atividade física. Assim, os benefícios são o aumento da elasticidade do tecido para que ele não se rompa durante movimentos que demandam força e intensidade.

Já quando é aplicada no pós-treino, ela tem uma função de recuperação. Os benefícios para o corpo são a diminuição da dor muscular tardia, as torções e encurtamentos, além de prevenir os pontos de tensão de lesões.

Como aplicar a técnica de liberação miofascial?

Uma das principais vantagens da liberação miofascial é que ela pode ser realizada em casa e sem a ajuda de um profissional. É claro que, se puder ter um acompanhamento, mesmo que por videoaulas, será melhor.

Para começar, faça automassagem nos seus músculos, deslizando as mãos e fazendo alongamentos e compressões. Para ter um melhor resultado, é possível utilizar alguns instrumentos que auxiliam na pressão dos pontos-gatilhos, além de aumentar o alcance a regiões mais difíceis.

Com o auxílio de um rolo de espuma leve e resistente, massageie todo o corpo, deslizando o objeto sobre determinados músculos. Esse movimento promoverá o desenrijecimento das fáscias e, consequentemente, aliviará o estresse da região e facilitará a circulação sanguínea e a oxigenação.

É possível, também, utilizar uma bola de liberação ou uma bola de tênis. Elas devem ser usadas para realizar massagens por compressão em regiões como as pontas dos pés. Os exercícios com esse objeto melhoram o tônus muscular, ativam a circulação sanguínea e provocam uma sensação agradável de bem-estar.

Deu para perceber o quanto a liberação miofascial é excelente para você se recuperar depois de longas horas de treinos pesados? Essa técnica auxilia no relaxamento muscular que, por sua vez, contribui para a melhor performance e desenvolvimento durante a atividade física. Por isso, é uma ótima prática para ser realizada antes ou depois da academia.

Gostou de saber mais sobre a liberação miofascial e o relaxamento muscular? Ficou com alguma dúvida? Já realiza algum exercício de fortalecimento da fáscia? Comente aqui o que você achou e compartilhe com a gente a sua opinião!