avaliação física

Avaliação física: por que e como fazer? Veja!

Vocês já ouviram algum caso de pessoas que começaram a treinar, tiveram uma boa evolução no início, mas depois de um certo tempo estagnaram?

O ideal seria que esse indivíduo fosse até um professor de educação física da academia onde treina ou fosse até um nutricionista para uma avaliação física, investigar o que deve ser feito para que volte a ter evolução , seja em hipertrofia ou redução de gorduras.

Para saber tudo sobre avaliação física (para que serve, como é feita, quem deve fazer), continue lendo este artigo!

  1. Qual é o objetivo da avaliação física?
  2. Quem precisa fazer avaliação física?
  3. Quais são os elementos da avaliação física?
  4. Conheça 3 tipos de avaliação física
  5. Por que se consultar com um nutricionista esportivo?
  6. Qual é a importância da avaliação física na rotina de treinos?
  7. Como manter os resultados do treino e dieta?

Qual é o objetivo da avaliação física?

A avaliação física é usada por nutricionistas e professores de educação física, e com ela mensuramos evolução, retrocesso ou estagnação.

Com avaliação física os indivíduos praticantes de atividade física poderão ter maiores resultados em longo prazo, prevenções de lesões e aplicação adequada do volume e intensidade do treinamento.

Por meio da avaliação, são colhidas informações das aptidões cardiorrespiratórias, neuromusculares, composição corporal e flexibilidade, que serão utilizadas como parâmetros para identificar o estado de saúde e/ou performance do indivíduo.

Quem precisa fazer avaliação física?

É de fundamental importância que seja realizada avaliação especialmente pelo público extremamente sedentário e obeso, pois existem algumas condições clínicas de maior incidência nesse público ao iniciar uma rotina de treinos.

A chance de infarto no miocárdio em um indivíduo sedentário, por exemplo, é seis vezes maior durante o exercício intenso do que em repouso.

De acordo com o Relatório IHRSA Global Report 2012, o Brasil é o segundo país no mundo em número de academias. Mas não estamos nem perto de ter um segundo colocado nos campeonatos mais importantes de fisiculturismo do mundo.

Nem também somos o segundo país em segunda colocação no ranking de povo mais saudável. Avaliação física é uma das ferramentas à disposição destas pessoas todas matriculadas em academias, para que saibam por que não evoluem a forma física como desejam.

Quais são os elementos da avaliação física?

Aptidão cardiorrespiratória

A aptidão cardiorrespiratória é definida como a capacidade máxima com que os sistemas cardiovascular e respiratório conseguem transportar oxigênio para atender a demanda dos tecidos ativos durante o exercício físico.
Para a melhora da aptidão cardiorrespiratória, são necessários exercícios aeróbios como caminhar, corrida, nadar e pedalar.

Aqui, no blog da Growth, já explicamos por que começar e os benefícios da caminhada, um dos principais exercícios aeróbicos.

Composição corporal

A composição corporal é caracterizada por quantificar os principais componentes do organismo humano: ossos, musculatura e gordura. A composição corpórea é dividida em dois grupos: massa magra (livre de gordura e constituída por proteínas, gorduras essenciais, água intra e extracelular e conteúdo mineral ósseo) e massa gorda (gordura corpórea).

Dessa forma, a análise desta aptidão possibilita compreender as modificações resultantes de alterações metabólicas e identificar riscos à saúde.

Para calcular a porcentagem de gordura por meio do protocolo das dobras cutâneas devem ser utilizadas fórmulas e equações específicas para o público avaliado – adultos, crianças ou adolescentes.

Flexibilidade

A flexibilidade pode ser definida como a amplitude máxima fisiológica de um dado movimento articular e a capacidade de executar movimentos de grande amplitude, ou sobre forças externas. A flexibilidade está relacionada diretamente ao fator funcional do indivíduo, e para sua melhora é necessário um programa de exercícios que possui aumento progressivo da amplitude de movimentos das articulações.

Avaliação postural

Avaliação postural é um tipo de avaliação que tem como objetivo detectar possíveis desníveis posturais, como escolioses, cifoses, lordoses, vícios posturais, atitudes posturais originadas por diversos problemas psicoemocionais, traumatismos, doenças, enfermidades e algum desequilíbrio da força muscular

Por meio da avaliação, pode-se determinar o processo em que o indivíduo se encontra e inicialmente classificá-lo, sendo este um procedimento fundamental para estabelecer objetivos importantes para prescrição do exercício físico e também reajustes durante o processo do treinamento.

Conheça 3 tipos de avaliação física

Quando falamos em avaliação, pode-se classificar a avaliação física em três tipos:

  • Avaliação diagnóstica: nada mais é do que uma análise dos pontos fortes e fracos do indivíduo, ou da turma, em relação a uma determinada característica. Realizada comumente no início do programa, ajuda o profissional na montagem do programa de treino.
  • Avaliação formativa: informa sobre o progresso do indivíduo ao longo do processo de treino.
  • Avaliação somativa: é a soma de todas as avaliações realizadas no fim de cada unidade do planejamento, com o objetivo de obter um quadro geral da evolução do indivíduo.

Por que se consultar com um nutricionista esportivo?

Porque o desenvolvimento físico depende de três pilares: treino – dieta – descanso.

Excluindo o fator genético que não pode ser manipulado, estes três elementos da rotina de vida de um indivíduo determinam como será a forma física dele.

Se for um indivíduo que não treina e não cuida da dieta, terá a forma física de um cara gordo e flácido; se for uma pessoa que pratica esportes de forma recreativa, terá os músculos tonificados; caso seja um atleta ou caso treine como um atleta (caso de muitas pessoas que não competem nem vivem do esporte), terá o físico bem desenvolvido; um atleta de ponta terá então o físico de um atleta de ponta.

É importante entender o seguinte: o físico não deve ser o seu foco, porque, caso seja, vai ficar mais difícil de entender o assunto “avaliação física” sob o ponto de vista estratégico que ela deve ser vista. Por isso a importância da consulta com o nutricionista esportivo.

Qual é a importância da avaliação física na rotina de treinos?

Quando o indivíduo trabalha com foco no físico, ele não abre sua mente para todos os aspectos envolvidos no desenvolvimento muscular.

Na maioria das vezes as pessoas padecem, não têm resultados, porque estão pensando no físico – esse perfil de praticante de exercício terá tendência a eleger “algo” como uma série de exercícios nova, um suplemento novo, uma droga esteroide, elegerá qualquer coisa que ofereça um benefício à forma física como salvação da pátria, como agente responsável por seu crescimento.

Mas se você focar suas atividades no “trabalho”, então entenderá que todos os três pilares possuem o mesmo nível de importância.

Como manter os resultados do treino e dieta?

O indivíduo precisa focar suas energias nos três pilares, e não numa dieta ou suplemento da moda, num professor estrela de educação física. Esse indivíduo precisa dormir bem, precisa de uma dieta que atenda suas demandas, precisa de um treino adequado às suas características.

Numa estrutura de sustentação em forma de tripé, se uma das pernas do tripé faltar ele cai!

Se um dos aspectos da rotina não for atendido, o resultado não aparece, “o shape não vem”. Por este motivo é tão importante entender o processo na sua totalidade, na sua essência.

Pensando na essência do trabalho, que seria programação, execução e avaliação, existe uma ferramenta que é desprezada pelo público leigo em geral. Essa ferramenta dá condições aos profissionais de entender parte do que está acontecendo com o físico do indivíduo.

Por isso, além de saber mais sobre a estratégia da avaliação física, é fundamental se atentar a outros aspectos que irão potencializar os seus treinos. Aqui, no blog da Growth, você confere dicas de como montar a ficha de treino, além de ter acesso a conteúdos de musculação em casa e suplementação. Veja mais!