Veja como as atividades físicas favorecem a ação das vacinas

As vacinas estão de volta ao debate público: com surtos de febre-amarela, sarampo, gripes e outras infecções mundo afora, a discussão sobre a importância da vacinação na prevenção e controle de diversas doenças voltou com tudo. Entre os especialistas, não há dúvidas de que essa estratégia é a melhor opção para evitar e combater diversas infecções.

Agora, o que é novo nesse debate é que a prática regular de atividades físicas podem otimizar e potencializar a ação das vacinas. Estudos internacionais e nacionais já avaliaram o efeito da vacinação em pessoas sedentárias e ativas e explicam como funciona essa teoria.

Para entender mais sobre a influência da atividade física na ação das vacinas, continue a leitura e descubra o que dizem os estudos sobre esse tema. Confira!

Entenda a importância da vacinação

As vacinas funcionam como um estímulo ao sistema imunológico. Ao serem aplicadas, elas introduzem vírus ou bactérias inativas — que não podem causar a doença — que fazem com que o sistema imunológico conheça aqueles agentes e produzam anticorpos que evitem os sintomas causados por esses microrganismos.

A vacina tem resultado comprovado na prevenção de doenças e, em alguns casos, até mesmo na sua erradicação, como com a poliomielite, que desde o início dos anos 90 não existe no Brasil devido a essa política de prevenção.

Houve uma época em que os números de casos de rubéola, difteria, coqueluche e varicela eram alarmantes e essas doenças causaram impactos significativos na vida de muitos brasileiros. Mas, hoje, graças à política de vacinação, quase não se ouve falar dessas infecções e dos seus perigos.

Contudo, o tempo fez com que muitas pessoas esquecessem a importância da vacinação. Nos últimos anos, houve uma queda na taxa de cobertura vacinal, o que abre espaço para todas as doenças que já haviam sido erradicadas voltem. Foi o caso do sarampo, que desde o início de 2018 já teve surtos registrados em diversos estados brasileiros.

Logo, o único meio de evitar que todas essas doenças voltem, é entendendo a importância da vacinação. O Brasil tem hoje o maior programa público de imunização do mundo. Sendo assim, não desperdice isso, procure um posto médico e coloque as suas vacinas em dia.

Como os exercícios físicos fortalecem a ação das vacinas

O índice de eficácia das vacinas é de 90%, dependendo da quantidade de anticorpos que o corpo consegue produzir em resposta aos vírus e às bactérias. Com uma dose de atividade física regular, essa produção pode ser de duas a três vezes maior do que em quem não se exercita. É o que mostram diversos estudos que comparam o efeito da vacina em pessoas sedentárias e ativas.

Um estudo realizado em Singapura, com 56 mulheres idosas, avaliou o efeito da atividade física na ação das vacinas. Elas receberam uma dose para se protegerem do vírus influenza. Após um período, identificou-se que quem tinha uma vida mais ativa apresentava maior número de anticorpos até um ano e meio após a vacina.

Além disso, elas também apresentavam outros biomarcadores — pistas no sangue — que mostravam uma atuação mais intensa e efetiva do sistema de defesa, especialmente dos macrófagos, células responsáveis por combater os inimigos microscópicos.

Uma pesquisa da imunologista Kate Edwards, da Universidade de Sydney, comprovou que uma sessão de 15 minutos de atividade física, seguida por uma imunização, é capaz de turbinar a resposta à vacina pneumocócica, que nos protege contra as bactérias que causam pneumonia e meningite.

Aqui no Brasil, o imunologista André Bachi, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), avaliou o resultado da vacinação em três grupos de idosos — um ativo, um sedentário e um que começou a se exercitar. O objetivo inicial era aplicar a vacina e observar a resposta do sistema imunológico. Logo de primeira, o grupo ativo teve o melhor desempenho, eles chegaram a apresentar uma quantidade de anticorpos 200% maior que os demais.

O fisiologista José César Rosa Neto, do ICB-USP explica: “durante a prática, ocorre a liberação de hormônios, como a adrenalina, que recrutam células imunes, as colocam em circulação e melhoram o seu funcionamento”. O professor ainda completa: “não quer dizer que quem se exercita não pega infecções, mas sim que o organismo está mais bem preparado para lidar com elas”.

Saiba quais outros hábitos favorecem a ação das vacinas

Além da prática regular de atividade física, outros hábitos saudáveis que também contribuem para favorecer a ação das vacinas, aumentar a sua expectativa de vida e viver com mais qualidade são, por exemplo, comer bem, dormir bem e vários outros.

Alimentação saudável

Ter um cuidado especial com a alimentação é o caminho para a qualidade de vida e ficar livre de doenças. Uma dieta rica em produtos naturais, legumes, saladas, frutas e oleaginosas ajuda o organismo a se livrar dos radicais livres que causam as infecções.

Dormir bem

Descansar e repor as energias são duas coisas essenciais para fortalecer o sistema imunológico. Para pesquisadores, o ideal são, pelo menos, 7 horas e meia de sono por dia para uma vida mais saudável. Diversas pesquisas já comprovaram que dormir bem é um dos maiores estímulos para longevidade.

Respiração

Muita gente pensa que o estresse só faz mal para saúde mental, mas, na realidade, ele também é um dos grandes vilões da imunidade. Por isso, é ideal ter uns minutinhos para respirar bem e aliviar todo o estresse do dia a dia. Uma boa opção é fazer isso antes de dormir, já que isso também ajuda a ter um sono mais leve.

Tomar sol

O sol é outro fator que ajuda a fortalecer o sistema imunológico, pois ele energiza as células-T do organismo, responsáveis por eliminar os patógenos e ajuda o corpo a sintetizar vitamina D, ou seja, um pouquinho de luz solar todos os dias faz bem para o corpo.

Ter consciência da importância da vacina é um assunto muito importante atualmente. Como vimos, elas atuam diretamente na defesa do organismo contra diversos agentes infecciosos e bacterianos. Além disso, com uma dose de atividade física diária e outros hábitos saudáveis, a ação delas pode ser otimizada, garantindo uma melhor qualidade de vida.

Agora que você sabe o quanto é importante tomar as vacinas e praticar atividade física, que tal compartilhar o conteúdo nas suas redes sociais para que mais pessoas fiquem cientes sobre o tema?