Treino de panturrilhas com Léo Araújo

Hoje é dia de falar das panturrilhas. Fiquem ligados que essa dica é valiosa. Eu vou passar para vocês um pouco do treino focado nelas, que são muitas vezes esquecidas por quem pratica musculação, as pernas e mais especificamente as panturrilhas. Vou fazer alguns comentários para vocês irem entendendo qual a melhor forma de trabalhar esta parte do corpo. Bora lá?

O treino é o seguinte, não tem segredo:
Gêmeos no smith – 4 séries com 12 repetições, pesado.
Gêmeos cadeira solear – 4 séries com 12 repetições e pesado também.
Gêmeos legpress – 4 séries com 12 repetições fortes.

Panturrilhas também merecem atenção

A primeira dica para aproveitar bem este treino é variar a intensidade e o estímulo. É comum você encontrar quem treine as panturrilhas da mesma forma, toda semana, por isso, variar os exercícios, a carga e as repetições pode surtir mais efeito. 

A panturrilha precisa de recuperação, é claro, mas se recupera relativamente rápido e se adapta também relativamente de forma ágil, por isso é possível ter intensidade e uma boa regularidade. Muita gente não mantém, mas faz diferença.

Para melhorar o aproveitamento

Outra dica que eu posso dar, agora mais prática, é: se esforce para fazer este treino três vezes na semana, faça duas com cargas mais altas e menores repetições e, entre elas, faça uma com o volume de repetições maior.

A parte de execução também não tem segredo, é daquele jeito, estende até o final, contrai até o final, sem desespero e sem emoção.

Dê exclusividade pra esses músculos

Se você já percebeu que este é um ponto falho seu, dê mais atenção para desenvolvê-lo. Uma boa ideia que pode dar resultado é começar o treino pelas panturrilhas. Tem gente que começa pelo quadríceps sempre que vai treinar pernas, ou pelos posteriores, e quando vai fazer panturrilha já está cansado demais e não dá o seu melhor.  Outra coisa é sempre separar o dia da perna e manter a mesma determinação de quando vai trabalhar outros músculos.

Bom, acho que é isso. Fiquem ligados aqui no blog da Growth, logo teremos mais dicas comigo e com os outros atletas do Team Growth. Valeu!