BCAA quanto devo tomar

Tomar suplemento sem fazer academia faz mal?

Há até pouco tempo, a imagem dos suplementos alimentares sempre esteve vinculada aos atletas de alto desempenho, tratamento de doenças ou a situações distantes dos indivíduos considerados normais, saudáveis e sedentários.

Contudo, afinal, tomar suplemento sem malhar faz mal? Confira a resposta no nosso super post sobre o assunto e algumas dicas e cuidados ao consumir essas substâncias.

Definição de Suplemento

De acordo com o pesquisador Eliason (1997) em artigo publicado sobre o consumo desses produtos alimentares, suplementos podem ser definidos como “produtos feitos de vitaminas, minerais, produtos herbais, extratos de tecidos, proteínas e aminoácidos e outros produtos, consumidos com o objetivo de melhorar a saúde e prevenir doenças”.

Essa definição foi aplicada há muito tempo atrás e com o passar dos anos observamos outras formas de definir suplementos alimentares.

Segundo a ANVISA (2005), “Suplementos são alimentos que servem para contemplar com nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde sua ingestão a partir da alimentação seja insuficiente ou quando a dieta requerer suplementação”.

Porém a própria legislação brasileira é muito confusa quando se trata desses produtos alimentares. Existe ainda uma outra categoria chamada de “alimentos especiais para atletas” a qual também contempla os suplementos em pó, cápsulas e comprimidos.

Esse tipo é definido como “alimentos para atletas são considerados alimentos para fins especiais, destinados a atender as necessidades nutricionais específicas e auxiliar no desempenho de atletas, isso é, praticantes de exercício físico com especialização e desempenho máximos com o objetivo de participação em esporte com esforço muscular intenso. Esses produtos não podem apresentar substâncias estimulantes, hormônios ou outras consideradas como ‘doping’ pela Agência Mundial Antidoping (WADA)”.

De fato, no Brasil ainda não existe uma legislação específica para “suplementos alimentares”, já que essa categoria está em fase de definição por meio de uma regulamentação especial. O fato é que os avanços da tecnologia dos alimentos são muito maiores do que a legislação pode acompanhar. Esse é, provavelmente, um dos motivos da existência de tamanha confusão na regulamentação e também pela população.

Suplementos: obtendo nutrientes isolados

Porém não existe dúvida de que o consumo de suplementos alimentares aumentou muito nos últimos anos e continua numa crescente tanto no Brasil quanto em outros países. Várias pesquisas populacionais apontam que essas substâncias são consumidas pelos mais variados motivos.

Existem muitos exemplos de benefícios, mas podemos listar a melhora do bom estado de saúde e da qualidade de vida, melhora do desempenho atlético, tratamento de doenças, melhora nas funções cognitivas, entre outras aplicações que não têm necessariamente ligação com esporte, desempenho físico ou esforços físicos em alta intensidade.

Com o desenvolvimento da ciência e tecnologia dos alimentos podemos obter nutrientes isolados e nutrientes específicos que somente poderiam ser encontrados em grandes quantidades de alimentos, tornando, assim, inviável o consumo desses nutrientes em quantidades específicas caso não fosse por meio dos suplementos em pós, cápsulas, comprimidos, géis e outras formas de apresentação que podem ser encontradas no mercado.

Devida à facilidade na obtenção dos nutrientes os suplementos estão se tornando aliados das pessoas que não podem se alimentar de forma adequada.

Suplementos para Iniciantes

Entretanto, mesmo com os avanços da ciência dos alimentos e a facilidade de acesso à informação sobre nutrição, ainda hoje se observa que existem muitas pessoas com conceitos inadequados sobre a real função de tomar suplementos.

Já é fato que os suplementos deixaram de serem elementos distantes e intangíveis aos indivíduos “normais” e não atletas de alta performance. Atualmente, eles são sinônimo de saúde, pois podem representar a garantia de consumo dos nutrientes em quantidades adequadas ao organismo. Por isso, é possível encontrar versões para iniciantes que trazem inúmeros benefícios.

Os malefícios dos suplementos

Existem pessoas que ainda hoje acreditam que os suplementos engordam e que aumentam as taxas de gorduras corporais. Na verdade, a essência dos suplementos é como a dos alimentos: eles apenas trazem nutrientes.

Os nutrientes são usados pelo nosso organismo de acordo com a sua necessidade, caso haja oferta excessiva de calorias haverá aumento de peso e, dependendo, das características da dieta haverá aumento da taxa de gorduras.

Por esse motivo não se pode creditar unicamente a eles o aumento da taxa de gorduras corporais ou dizer que os eles engordam. Os suplementos alimentares, na verdade, farão com que seja potencializado o efeito da dieta praticada.

Caso a dieta ofereça mais calorias do que o organismo gasta, possivelmente haverá conversão desse excesso em gorduras, mas não se pode pensar que serão apenas os índices dos suplementos que serão transformados em gorduras, mas sim a soma de tudo o que o indivíduo ingere ao longo do dia.

Suplemento como um suporte à nutrição

Nem os hipercalóricos — considerados vilões por grande parte da população — podem ser tomados como causadores de aumento da gordura corporal. Esses produtos não fazem engordar, eles apenas fornecem calorias e, novamente, caso haja energia em quantidades excessivas, ele apenas somará à quantidade oferecida pela dieta.

A grande questão dos hipercalóricos é que muitas vezes eles são produzidos com nutrientes de rápida digestão. Essa característica é chave fundamental no processo de utilização ou armazenamento dos nutrientes no tecido adiposo — quanto mais rápida for a digestão e quanto maior for o volume calórico, maior será a probabilidade de conversão das calorias em gorduras.

O uso de suplementos sem fazer academia

Não podemos dizer que os suplementos engordam, assim como não podemos dizer que eles reduzem peso e gordura. Da mesma maneira que eles podem ajudar no aumento de peso, a redução também é possível. Isso pode acontecer mesmo com indivíduos que não praticam atividade física.

É o caso dos suplementos termogênicos, produtos que atuam acelerando o metabolismo e a velocidade das reações bioquímicas. Dessa forma, o organismo produz mais calor e, assim, aumenta a demanda de energia. Contudo, novamente, a dieta será a chave da questão. Quando houver programação dietética adequada, os termogênicos atuarão potencializando os efeitos da dieta.

Pertencente a essa classe de suplementos temos os compostos ativos da pimenta, cafeína, gengibre, chá-verde, entre outros alimentos.

Alguns tipos de suplementos

Além dos suplementos para reduzir peso existem outros produtos que podem ser consumidos por quem não treina, que é o caso do whey protein, por exemplo. As proteínas do soro do leite podem ser consideradas uma fonte de proteínas funcional, isso porque além do suporte energético proteico, ainda podem trazer benefícios variados à saúde.

Efeitos no controle da hipertensão, controle do diabetes, manutenção de massa muscular em idosos, aumento das funções do sistema imune podem ser observados com uso de whey protein aliado a uma dieta adequada.

Atenção aos cuidados ao consumir suplementos: 8 dicas importantes

1. Conte com o auxílio de um profissional

Fazer um acompanhamento profissional com um nutrólogo ou nutricionista deve ser o primeiro cuidado a ser tomado. Esses especialistas na área da nutrição garantem que os suplementos que você ingere são de boa procedência e tenham exatamente as funções adequadas capazes de suprir a necessidade de cada organismo individualmente, de uma maneira personalizada.

Seguir receitas de amigos ou celebridades costuma ser um erro comum entre as pessoas que tomam suplementos, e os resultados podem ser diferentes do esperado. Isso acontece porque cada pessoa reage de uma maneira ao uso do produto e aquilo que beneficia um organismo pode até mesmo oferecer riscos a outros.

Por essa razão, seguir as orientações de um profissional é algo que torna-se extremamente importante. É necessário investigar possíveis carências nutricionais por meio de exames de laboratório e sinais clínicos, levando em consideração a demanda energética das atividades e exercícios realizados ao longo do dia.

Para alcançar seus objetivos com o uso de suplementos alimentares sem correr qualquer risco com sua saúde, busque a ajuda de um profissional para uma avaliação clínica e para uma melhor indicação de quais produtos você pode e deve consumir.

É comum, também, que você descubra alguma carência nutricional que você não tinha conhecimento e precise suplementar sua alimentação com um multivitamínico.

2. Saiba reconhecer as suas necessidades

A partir do acompanhamento com o profissional na área de nutrição e da avaliação realizada por um educador físico, será possível determinar quais as suas reais necessidades de consumir suplementos alimentares de acordo com o seu objetivo em relação ao corpo e bem-estar, e a intensidade dos exercícios físicos quando realizados.

Para fortalecimento muscular, uma opção bastante recorrida é o whey protein, produzido a partir do soro do leite e que pode ser consumida por pessoas de ambos os sexos que desejam ganhar músculo. Já quando o objetivo, é combater o envelhecimento, pode-se fazer a suplementação com o colágeno hidrolisado.

Lembrando que existe uma dosagem específica para cada uma das suplementações em indivíduos diferentes.

3. Fique atento aos efeitos colaterais

Alguns efeitos colaterais decorrentes do uso de suplementos alimentares são:

  • alterações no sono;
  • problemas intestinais;
  • taquicardia;
  • reações alérgicas;
  • aumento de peso;
  • alterações metabólicas.

Além do mais, as doses muito concentradas de proteínas e vitaminas que estão presentes nesses suplementos podem prejudicar a absorção de outros nutrientes quando ingeridas sem necessidade, comprometendo o funcionamento do fígado e dos rins. Um exemplo disso é a deficiência na absorção de sais minerais decorrentes do uso inadequado desse tipo de produto.

4. Entenda a diferença entre suplementos e anabolizantes

Diferentemente dos suplementos alimentares, os esteroides anabolizantes não são indicados para pessoas saudáveis com carência de nutrientes, e sim, tratam-se de medicamentos prescritos por médicos para indivíduos com doenças que causam alterações hormonais — em sua maioria são drogas derivadas da testosterona.

Sendo assim, os esteroides anabolizantes têm um uso restrito à clínica médica e não devem ser usados sem prescrições de um médico, embora algumas pessoas ignorem os riscos à saúde e utilizem essas substâncias para ganhar massa muscular.

Além da retenção de líquidos, o aumento da pressão arterial também faz parte dos efeitos que essa droga pode causar em indivíduos que a utilizam para fins estéticos.

5. Evite fórmulas milagrosas

Antes de começar a colocar em prática as fórmulas milagrosas que prometem rápidos resultados, procure as informações necessárias para saber a confiabilidade do produto. Normalmente, elas não passam de grandes armadilhas para quem deseja fazer o uso de suplementos alimentares visando a beleza do corpo.

Saiba que não existe mágica quando o assunto é o emagrecimento saudável e o fortalecimento muscular. Fique longe dessas fórmulas e invista em uma suplementação saudável.

6. Respeite os limites do seu corpo

Nossas configurações metabólicas e genéticas são responsáveis por determinar como cada organismo responderá aos estímulos produzidos pela alimentação e atividade física. Sendo assim, buscar uma boa forma deve ser sempre algo feito respeitando as características e limites individuais.

No mais, tenha em mente que a atividade física deve ser fonte de prazer e satisfação, e não causar sofrimento em pessoas que não conseguem alcançar resultados inatingíveis.

7. Não consuma mais do que a quantidade recomendada

Um fato que deve ser levado em consideração na hora do consumo de suplementos alimentares é que muitos dos componentes nutricionais adicionados nesse tipo de produto já fazem parte de compostos alimentares comuns.

Quando esquecemos disso, é possível que estejamos ingerindo uma quantidade excessiva de um determinado nutriente sem se dar conta, o que pode causar uma série de efeitos colaterais e ainda resultar em desperdício do suplemento, já que ele não é aproveitado pelo corpo.

Esses efeitos colaterais podem variar de sintomas leves até danos muito graves ao fígado, que só são percebidos quando a situação está em proporções muito ruins para o corpo. Pessoas em situações especiais como gravidez, pré ou pós-operatórios e lactantes devem conversar com seu médico a respeito do uso desses produtos.

8. Verifique a composição dos suplementos

Alguns suplementos podem conter anabolizantes em sua composição, causando sintomas já mencionados como aumento da frequência cardíaca, além de estimular o sistema nervoso central.

Outro caso que podemos citar são pessoas que ingerem suplementos hiperproteicos por conta própria no intuito de ganhar massa muscular e que têm uma alimentação com quantidades adequadas de proteínas. A ingestão desse suplemento sem orientação nutricional pode gerar uma sobrecarga no organismo.

Por isso, é importante estar sempre atento ao rótulo dos produtos que consumimos e estar totalmente ciente dos aditivos que compõem aquele alimento. Vale lembrar, também, que os suplementos devem ser usados junto de uma dieta adequada, e nunca substituir qualquer ingestão de alimentos.

Agora que você entendeu mais sobre tomar suplemento sem malhar, podemos concluir que reduzir peso sem treinar é possível, mas aumento de massa muscular sem estar engajado em uma rotina de treinos com pesos é algo que não pode ser facilmente alcançado. Não se pode promover hipertrofia muscular sem treinar: o aumento da massa muscular é dependente do estímulo que se proporciona por meio do exercício resistido.

E aí, tirou suas dúvidas sobre o uso de suplementos? Aproveite para dar uma olhada sobre os mitos e verdades dos suplementos orgânicos.