Solução de lugol: entenda o que é e quais são os prós e contras

Manter uma alimentação equilibrada e rica em nutrientes é primordial tanto para a qualidade de vida, quanto para a conquista de bons resultados com a prática física. Na lista de suplementos nutricionais que são muito procurados hoje em dia, está a solução de lugol.

Mas você tem dúvidas quanto à real necessidade de complementar a sua alimentação saudável para conquistar melhores resultados no treino? Saiba que pesquisas indicam que os suplementos são recursos essenciais para o avanço do desempenho esportivo — e também para o aumento da disposição, progressos na performance e para uma recuperação mais rápida.

Ainda assim, antes de optar por adicionar algum tipo de suplemento à sua rotina, é necessário buscar por orientação médica e avaliar os prós e contras de suprir com substâncias químicas ou sintéticas elementos que estão em falta em seu corpo. É o profissional da área da saúde que vai saber o que mais se adéqua às suas necessidades.

Quer conhecer o que é a solução de lugol? Descubra, neste post, quais os benefícios do seu uso, possíveis efeitos colaterais e quais são as indicações. Boa leitura!

Entenda o que é a solução de lugol

O lugol é um composto que tem como objetivo realizar a suplementação de iodo no organismo. Na prática, a solução é composta por iodato de potássio, iodo elementar inorgânico e água destilada. Porém, é encontrada em concentrações variadas, sendo que as mais utilizadas costumam variar entre 2% e 5%.

A importância do iodo no organismo

O iodo é um mineral de grande importância no corpo humano. Ele contribui para o metabolismo, para o bom funcionamento do sistema digestivo e também é essencial para os sistemas nervoso e cardiovascular.

Além disso, o iodo é parte da composição de hormônios da glândula tireóide — triiodotironina (T3) e tiroxina (T4). Por isso, a falta dessa substância pode gerar problemas como o bócio, doença que desencadeia o aumento da glândula da tireóide, também conhecida como hipotireoidismo.

Dessa forma, a solução de lugol é importante para a síntese dos hormônios tireoidianos que regulam o metabolismo e controlam a forma como o corpo armazena energia. Em resumo, o iodo é necessário por:

  • ser essencial no controle do índice metabólico do corpo humano;
  • contribuir para a saúde dos cabelos e da pele;
  • prevenir o hipotireoidismo.

Fontes naturais de iodo

O iodo está presente no sal de cozinha (chamado sal iodado). O elemento químico foi adicionado para ajudar na prevenção de doenças causadas pela sua deficiência por se tratar de uma questão de saúde pública.

No entanto, o iodo também pode ser conseguido de forma natural em alimentos como cebola, alho poró, agrião, rabanete, couve de bruxelas, gema de ovo, molho de soja, bem como em frutos do mar, como bacalhau e lagosta. Ainda assim, em alguns casos é indicada a suplementação com a solução de lugol.

Saiba para que serve essa solução

O lugol é considerado uma fonte líquida de iodo. Além de a solução ser utilizada para repor a deficiência do iodo no organismo (como já foi mencionado), também contribui para o funcionamento da glândula tireoide. o que faz com que a produção dos hormônios dela seja normalizada.

Mas a suplementação não é a única utilidade do lugol. Ele também pode ser aplicado diretamente na pele, o que acelera o tratamento de cicatrizes, quelóides, ou mesmo de infecções.

Outros benefícios da solução de lugol

A solução de lugol pode ajudar na remoção de possíveis substâncias tóxicas do organismo. Outro benefício é o fortalecimento do sistema imunológico. Além disso, há quem afirme que equilibrar os níveis de iodo no corpo ajuda na queima de gordura. No entanto, é preciso ter cuidado, pois o uso dessa suplementação exclusivamente para tal fim não é indicado pelos especialistas.

Fique por dentro dos efeitos colaterais

Antes de decidir se vai usar ou não a solução de lugol, é importante compreender que existem efeitos colaterais relacionados à ingestão do composto — principalmente quando acontece a suplementação indiscriminada. Os principais são:

  • náuseas e vômitos;
  • diarreia;
  • ardor na boca;
  • aumento da saliva;
  • irritação nos olhos;
  • dores de cabeça;
  • formigamento no corpo.

Por todas essas razões, o uso do lugol deve acontecer apenas por acompanhamento médico ou farmacêutico. Além disso, é imprescindível que seja realizada uma avaliação periódica. Só assim é possível descobrir se é o momento de suspender o uso do lugol ou regular a dosagem.

Os perigos do lugol para a tireoide

O que fica claro é que, embora a solução de lugol venha a apresentar uma série de benefícios, é preciso entender que seu uso não deve ser irrestrito. Aliás, a ingestão excessiva do iodo pode contribuir para o bloqueio da tireoide. Quando isso ocorre, a produção desses hormônios tireoidianos é pausada.

Isso acontece quando a suplementação é realizada de maneira exagerada ou precipitada, sobrecarregando o corpo humano.

Decida, de uma vez por todas, se vale a pena utilizar essa solução

Assim como acontece com qualquer suplementação, o uso da solução de lugol deve acontecer apenas quando há indicação médica. Isso porque seus benefícios só podem ser aproveitados quando há uma razão para essa suplementação de iodo.

Para o atleta, compreender que a suplementação requer, também, atenção para uma alimentação adequada.

Antes de decidir, é importante tomar alguns cuidados:

  • garanta que você não é alérgico ao iodo ou iodato de potássio;
  • avalie a composição da solução de lugol, em busca de outras possíveis alergias;
  • informe ao médico sobre problemas de saúde que possam piorar com o uso do suplemento;
  • não faça automedicação.

O que é melhor, optar pela suplementação ou por repor nutrientes por meio da alimentação? No caso da solução, essa é uma pergunta que se perde.

A reposição do iodo por meio da solução de lugol é positiva para os casos nos quais seja percebida uma necessidade real de equilibrar os níveis de iodo no organismo. Esse cuidado contribui para o funcionamento adequado da tireoide, assim como ajuda na remoção de toxinas do corpo humano.

Você já conhecia a suplementação com lugol? Conte para nós — deixe um comentário!