Queima de Gordura localizada – Por: Victor Lelis

Diogo Círico 04/08/2017

Sabemos, através de estudos, que nosso corpo se comporta de maneira a adaptar-se às situações e condições que são fornecidas a ele com fim de promover a estabilidade e manutenção corporal interna dentro de limites toleráveis. Esse processo biológico recebe o nome de homeostase.

Os seres pluricelulares são, a grosso modo, os seres compostos por várias células. Nesse sentido, essas células são organizadas de maneira que formam tecidos, órgãos e sistemas, já a Hipertrofia é o aumento da secção transversa do músculo, significando aumento do tamanho e do número de filamentos de actina e miosina e adição dos sarcômeros das fibras musculares, ou seja: basicamente o aumento do tamanho da célula muscular através da regeneração de fibras. É o produto resultante de treinamentos de força, ocasionando uma adaptação fisiológica e metabólica do músculo após períodos prolongados de treinamento específico, resultando na máxima hipertrofia muscular possível. Existem várias maneiras de provocarmos as microlesrrões nas fibras para que elas possam se regenerar maiores e mais fortes, porém, comprovadamente, a musculação é o método mais eficaz para fazermos isso, pois esse tipo de exercício, ao contrário da maioria dos outros esportes, trabalha a musculatura de maneira localizada.

Em um treino de bíceps, peito ou deltoides, por exemplo, as fibras recrutadas para realizarem a atividade estão contidas em sua grande parte neste músculo em específico, que é chamado de agonista (desconsiderando a atividade exercida pelos músculos antagonistas e sinergistas do movimento).

Ganhar massa muscular e perder gordura ao mesmo tempo é o desejo de praticamente todos que pensam em entrar em uma academia e treinar musculação. Mas será que isso é possível? A resposta é SIM!

Porém, analisando uma série de fatores, percebe-se que além de ser uma tarefa muito difícil sem a utilização dos esteroides anabolizantes, acaba tornando-se algo improdutivo em muitos casos.

Quando executamos múltiplos exercícios/tarefas o resultado sempre será inferior quando comparado a focar-se apenas em um, por exemplo: Uma pessoa que trabalha, estuda e pratica musculação terá maiores dificuldades em construir massa muscular do que outra que vive em função do esporte. Isto se dá pelo fato de nosso cérebro não conseguir dar tanta atenção às múltiplas tarefas do que se estivéssemos realizando apenas uma. Os processos de OFF e Cutting são extremamente diferentes e exigem demandas contrárias do corpo, tanto nos treinamentos quanto na própria alimentação: para construir massa é necessário um superávit calórico, para queimar gordura corta-se aos poucos o consumo de energia.

 

Referências:

1 – Bean, A. O guia Completo para o treinamento de força.

4ª edição. São Paulo. Phorte. 2006

2 – Guyton, A.C. Tratado de Fisiologia Médica. 8ª edição.

Rio de Janeiro. Guanabara Koogan.1992

3 – Guedes, D.P. Treinamento de Força.CEPE.

Unifesp. São Paulo.2003.

4 – Guimarães Neto, W.M. Anabolismo Total. 3ª

edição. São Paulo. Phorte. 1999.

 

 

Diogo Círico

Diogo Círico

Nutricionista

Graduado em nutrição em 2007 pela Faculdade Assis Gurgacz, pós-graduação em Nutrição e Atividade Física - 2012, pós-graduação em Nutrição Funcional Esportiva - 2017, desde o inicio buscou destinar suas atividades à nutrição esportiva e também a área de tecnologia de alimentos. À frente das ações técnicas da industria Growth Supplements desde sua criação, já somam-se mais de 10 anos de dedicação, trabalho e pesquisas laboratoriais no desenvolvimento de novos produtos. Hoje suas ações como nutricionista dividem-se entre assessoraria de alguns atletas patrocinados pela Growth Supplements, redação de material técnico cientifico como estes disponíveis no blog GSuplementos e também na liderança da equipe de técnica Growth Supplements . Diogo Cirico; Nutricionista esportivo CRN 10 - 2067