Afinal, pode fazer abdominal todos os dias?

A maioria das pessoas que praticam exercício físico com regularidade deseja um abdômen definido e forte. Para alcançar esse resultado, muitos colocam no seu treino o hábito de fazer abdominal todos os dias. Mas será que isso realmente traz o benefício desejado?

Sabemos que um abdômen forte e definido, além de ter uma estética bonita, é fundamental para melhorar a postura, sustentação e para a saúde de modo geral. Por isso, é comum ter exercícios focados no trabalho da região abdominal.

Para saber se pode ou não fazer abdominal todos os dias e quais os efeitos que essa prática provoca no seu corpo, continue a leitura e saiba mais!

Fazer abdominal todos os dias pode ser prejudicial à saúde? Por quê?

Uma maneira eficiente de perder gordura na região da barriga é realizar exercícios localizados, como o treino abdominal, focado nesta região. Mas será que é bom fazer abdominais todos os dias?

Vamos pensar: o objetivo do treino é estimular a musculatura por meio de um estresse que gera um processo inflamatório e causa o “crescimento” dos músculos. No entanto, para que isso aconteça, é preciso que a região trabalhada tenha um descanso, pois o músculo cresce mesmo durante a recuperação, quando ele se adapta aquele estímulo.

Assim, o que define a frequência ideal de treinamento para uma musculatura é exatamente a relação entre esse estímulo e a recuperação do músculo. Quanto maior o tempo e mais intenso for a atividade, mais tempo (dias) será necessário para sua recuperação e adaptação ao estímulo.

Mas, e se eu fizer abdominal infra em um dia, lateral no outro e no outro o supra? Quando você flexiona o tronco, todos os músculos daquela região são trabalhados, independentemente se o abdômen está se aproximando mais do peito da coxa ou a coxa do peito.

No geral, o músculo abdominal se recupera de um a dois dias, dependendo do condicionamento físico de cada pessoa. Além disso, também influencia a intensidade do treino.

Por que é bom intercalar o treino de abdominal com outros?

Existem muitos estudos que abordam a temática de quantas vezes por semana se deve treinar cada músculo. A maioria deles concorda que repetir um mesmo músculo por duas vezes por semana seria o mais recomendado, pensando na saúde do corpo e nos resultados.

No entanto, outros fatores como: frequência semana de treinos, individualidade biológica, objetivo e tempo médio necessário para recuperação da região treinada também devem ser considerados. Mas, de uma maneira geral, trabalhar cada grupo muscular duas vezes por semana parece ser o mais coerente a se fazer.

Afinal, como diversos estudos já apontaram, o descanso também influencia nos resultados e na saúde do músculo. Vários especialistas recomendam descansar cada região por um período entre 48 a 96 horas, normalmente 72 horas é o tempo mais frequentemente utilizado.

Com treinos intervalados entre os dias é possível controlar melhor o descanso de cada músculo, além de evitar problemas relacionados à lesão por esforço repetitivo ou erros associados à biomecânica do exercício, por a região estar cansada. Uma boa divisão é treinar membros superiores em um dia e inferiores e abdômen no outro. Assim, o corpo tem um período de descanso e recuperação.

Quais exercícios são mais indicados para treino de abdômen?

A definição do abdômen é um resultado da redução de gordura corporal aliada à prática regular de atividade física que trabalha o corpo inteiro, e não necessariamente apenas exercícios localizados para essa região. Sendo assim, aeróbico, musculação e natação, por exemplo, são igualmente bem-vindos na busca pelo shape definido.

Evidentemente, o abdominal é o exercício mais utilizado para alcançar esse objetivo. Ainda assim, existem diversas variações dessa atividade, alguns trabalham mais a região superior, outras a inferior. Por isso é importante conhecer cada uma delas.

Abdominal em V

Para realizar esse exercício, é preciso deitar no chão de barriga para cima e erguer levemente as pernas (pode ser esticadas ou um pouco encolhida). Em seguida com os braços esticados, levante o tronco e abaixe. É importante não deixar as pernas encostarem no chão e ter cuidado para não forçar o pescoço.

Abdominal com a perna elevada

Deite no chão de barriga para cima, levante as pernas e as deixe esticadas no alto. Com os braços esticados para frente, levante o tronco para frente e segure nessa posição por aproximadamente 15 segundos.

Abdominal lateral

Se lembra de quando você deitava no chão e brincava de fingir que esteja pedalando? Pois será preciso fazer essa mesma posição, deite-se no chão e coloque as mãos atrás da cabeça, levante a pernas e encolha. Em seguida, tente encontrar o seu cotovelo direito na sua perna esquerda e depois troque.

Abdominal com elevação do quadril na bola

Para esse exercício será preciso utilizar uma bola de pilates como apoio. Deite no chão e coloque a planta dos pés na bola. Em seguida eleve o tronco, sem deixar que a bola saia do lugar. Tome cuidado para não colocar muito peso e força no pescoço.

Abdominal infra-solo

Deite no chão de barriga para cima, alinhe os braços ao seu tronco e levante as pernas. Em seguida, abaixe as pernas e as levante antes que elas encostem no chão, contraia o abdômen para ter força de erguer os membros inferiores. Repita esse movimento 15 vezes.

É claro que, além desses, ainda existem diversos outros exercícios que trabalham a região abdominal. Aqui trouxemos apenas alguns exemplos para você diversificar o seu treino e superar os seus limites com atividades diferentes.

Conforme apresentamos, fazer abdominal todos os dias não garante mais resultado e pode até mesmo ser prejudicial para o seu corpo. Afinal, o músculo precisa de um tempo de recuperação para poder ganhar mais força. Se você fica estimulando a mesma região sem parar, o que pode acontecer é sofrer uma lesão. Por isso, tenha cuidado e descanse.

Gostou das nossas dicas? Quer ficar por dentro de todas as novidades do nosso blog? Então, siga-nos nas redes sociais e receba dicas e conteúdos sobre o mundo do esporte.