exercício de respiração

Exercício de Respiração: como fortalecer o pulmão

O que é exercício de respiração?

O sistema respiratório é composto por músculos. Ao fortalecer a musculatura respiratória você melhora a capacidade pulmonar, prevenindo e minimizando complicações provocadas por viroses, pneumonias e pela Covid-19.

Para que servem exercícios respiratórios?

Nunca antes falou-se tanto em exercícios respiratórios, covid e exercícios para os pulmões ou também chamados os exercícios de respiração profunda. Estes exercícios fornecem energia aos músculos durante o estresse físico e os exercícios. A respiração profunda é uma prática subestimada que desempenha um grande papel no sucesso do treinamento.
Desde melhorar a autoconfiança até aumentar a força, aprender a controlar a respiração é uma virada de jogo. Aqui estão alguns dos benefícios da respiração profunda:

  • Reduz o estresse;
  • Aumente a resistência;
  • Ajuda a controlar a falta de ar;
  • Melhora a velocidade de recuperação;
  • Cria resistência;
  • Aumenta a força muscular;
  • Melhora a digestão;
  • Melhora a pressão arterial.

Quando é recomendado exercícios para respiração?

A ciência já conseguiu provar o que a sabedoria popular propaga há séculos de maneira intuitiva: respirar de maneira calma e lenta tranquiliza a mente e também o corpo. Por consequência, controla o estresse, por este motivo os exercícios de respiração são indicados para todas as faixas etárias, de indivíduos sedentários a atletas de alto rendimento.

Algumas técnicas de respiração podem ajudar – e muito – a manter a saúde do corpo e da mente, alguns dos maiores benefícios estão na prevenção de doenças do coração. Além disso, em dias atuais os exercícios de respiração são altamente recomendados às pessoas do grupo de risco para contaminação com Coronavírus, isso porque os exercícios pulmonares melhoram a capacidade pulmonar e com isso a expectativa de vida caso haja contaminação.

Além disso portadores de doenças crônicas como enfisema pulmonar, asma, doença pulmonar obstrutiva necessitam do fisioterapeuta respiratório, bem como na pediatria, com recém-nascidos com fibrose cística.

Quais cuidados deve ter ao fazer exercícios respiratórios?

A sugestão de profissionais é para cuidado com a intensidade do exercício, deve-se ficar atento a percepção de esforços mantendo-os entre leves a moderados.

escala

Fonte: https://www.joinville.sc.gov.br/wp-content/uploads/2020/05/Cartilha-%E2%80%9CP%C3%B3s-COVID-19%E2%80%9D-ago2020.pdf

Uso dos exercícios respiratórios na recuperação do Covid

A infecção pelo novo coronavírus tem deixado sequelas em muitos pacientes. Com isso tem crescido muito a procura por fisioterapia respiratória pós covid. A maioria das pessoas que foram infectadas pelo novo coronavírus e passaram pela Covid-19 se recuperaram em algumas semanas. Mas alguns meses depois, mesmo entre aqueles que tiveram versões leves da doença, muitos continuam a lutar contra os sintomas após a recuperação inicial.

O fenômeno é chamado de “Síndrome Pós-COVID-19”. Técnicas de respiração ajudam a normalizar os padrões respiratórios e aumentar a eficiência dos músculos respiratórios (incluindo o diafragma) em pacientes com a Síndrome Pós-Covid. Os sinais e sintomas mais comuns que perduram ao longo do tempo incluem:

  • Fadiga
  • Falta de ar
  • Tosse
  • Dor nas articulações
  • Dor no peito
  • Dor muscular ou dor de cabeça
  • Batimento cardíaco rápido ou acelerado
  • Perda de olfato ou paladar
  • Problemas de memória, concentração ou sono
  • Erupção cutânea ou queda de cabelo

Embora os pulmões sejam definitivamente o primeiro órgão-alvo da infecção por SARS-CoV-2, evidências acumuladas indicam que o vírus pode se espalhar para muitos órgãos diferentes, incluindo o coração, vasos sanguíneos, rins, intestino e cérebro. Por esse motivo, aprender e praticar exercícios para respiração são fundamentais para o paciente em recuperação.

Não se sabe por que a recuperação de algumas pessoas é prolongada. A presença persistente do vírus no sangue devido a uma resposta fraca ou ausente de anticorpos, recidiva ou reinfecção, reações inflamatórias e outras reações imunológicas, descondicionamento e fatores mentais, como estresse pós-traumático, podem contribuir.

Sequelas respiratórias, músculo esqueléticas e neuropsiquiátricas de longo prazo foram descritas para outros coronavírus (SARS e MERS), e estas têm paralelos fisiopatológicos com Covid-19 pós-aguda. Ainda não temos evidências robustas para a recuperação de cada sintoma, mas a ciência já mostrou algumas técnicas e manejo clínico e nutricional que podem contribuir para a recuperação do organismo pós-infecção pelo Covid-19.

Alguns dos exercícios respiratórios mais indicados são demonstrados no material publicado pela EBSERH Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares:

exercícios respiratórios 1

  • Os exercícios para respiração devem ter 2 a 3 séries com 8 a 12 repetições + 1 minuto de repouso entre cada série. Ao associar com exercícios de membros superiores teremos também exercícios para o pulmão, exercícios para melhorar a respiração aumentando os índices de recuperação covid.

A atividade física praticada em paralelo ao exercício pulmonar impacta diretamente em como respirar melhor e como fortalecer o pulmão trazendo melhores expectativas sobre a recuperação dos pacientes infectados com o novo Coronavírus.

Devido ao ambiente em que vivemos desde que se instalou a pandemia, aliado a todo o contexto vindo com o isolamento social, é importante nos preocuparmos com o estresse mental e também com formas de combatê-lo. Para isso também podemos usar a respiração, existem técnicas de respiração que ajudam a aliviar o estresse.

Técnicas de respiração

Algumas técnicas clássicas de respiração da yoga (chamadas de pranayamas) podem naturalmente ser integradas à sua lista de hábitos diários, como escovar os dentes ou conferir mensagens no celular. Veja como é simples:

  • Com um dedo, feche a narina direita e inspire pela esquerda. Então, feche a esquerda e expire pela direita, inspirando por ela logo depois. Feche-a novamente e expire pela esquerda. Isso equivale a um ciclo. Complete nove ciclos, duas vezes por dia.
  • Inspire pelo nariz lenta e profundamente, contando até quatro e sinta o ar enchendo a barriga. Segure o ar um pouco e comece a expirar pela boca e de maneira ainda mais lenta – você pode contar até oito. Repita ao menos cinco vezes.
  • Deite de barriga para cima coloque as mãos sobre o abdômen. Inspire contando mentalmente até quatro e expire no mesmo tempo, sempre pelas narinas. É importante perceber o movimento das mãos, para certificar-se de que a respiração é profunda.
  • Respire pelas narinas, enquanto você conta, lentamente, até três. Segure o ar nos pulmões, também contando até três. Em seguida, solte o ar lentamente, ao mesmo tempo. Após a expiração, mantenha-se sem ar, contando lentamente até três também.

Aprender a controlar a respiração pode ser um excelente começo. Talvez não faça a fila andar mais rápido ou não resolva os seus problemas, mas com certeza vai ajudar você a ver as coisas de maneira mais leve e a conquistar uma vida bem mais saudável.