DHEA: saiba mais sobre esse hormônio

Na busca por suplementos que aumentam a quantidade de testosterona é comum encontrarmos o hormônio DHEA. Esse hormônio, chamado de anabolizante por alguns pesquisadores, é conhecido também por ser o hormônio da juventude — já que ele existe em maior quantidade no início da vida adulta e vai decaindo conforme envelhecemos.

Essa substância não pode ser comprada no Brasil, pois existem poucos estudos sobre seus benefícios e efeitos colaterais. No post de hoje, vamos falar um pouco mais sobre essa substância, seus principais efeitos, benefícios e riscos. Continue lendo e descubra!

O que é o DHEA?

O dehidroepiandrosterona, ou DHEA, é um hormônio produzido naturalmente no corpo humano pelas glândulas suprarrenais e pelo fígado. Nos homens, ele também é sintetizado nos testículos. Normalmente, temos um pico de produção no início da vida adulta, por volta dos 25 anos, e depois o nível de hormônio vai reduzindo conforme envelhecemos, podendo chegar até 10% da quantidade inicial aos 70 anos.

Sabemos que os níveis de DHEA estão baixos quando atingem 130 mg/dl de sangue em mulheres e 180mg/dl em homens. Essa baixa quantidade costuma ser relacionada ao avanço da idade, mas não há nenhuma pesquisa que comprove isso — ou que a reposição hormonal previna sintomas físicos e mentais causados pela velhice.

Não se sabe exatamente onde esse hormônio age no organismo na sua forma original, mas já foi constatado que ele é precursor do estrogênio e da testosterona.

O DHEA é o hormônio mais abundante na corrente sanguínea e a diminuição na sua quantidade está ligada ao envelhecimento e às doenças neurológicas, como Alzhaimer, mal de Parkinson e depressão.

Em laboratório, é possível sintetizar o DHEA a partir do inhame selvagem e da soja. Alguns produtos que contêm esses vegetais são vendidos como DHEA natural, o que não é verdade, pois o organismo não consegue produzir esse hormônio a partir desses alimentos. Os suplementos de DHEA estão disponíveis em forma de pílulas, cremes para a pele e tablets.

Alguns cientistas caracterizam o DHEA como anabolizante por estimular a produção de testosterona e, portanto, substâncias que contenham o hormônio estão banidas da maioria das competições esportivas. Médicos também não indicam o uso desse hormônio para quem deseja aumentar a quantidade de massa magra e hipertrofiar, devido à falta de estudos mais aprofundados que comprovem a eficácia e os riscos.

Quais são seus efeitos em nosso organismo?

Naturalmente, o DHEA é usado pelo organismo para produzir outros hormônios como testosterona e progesterona. A suplementação é responsável por uma produção ainda maior desses hormônios que atuam em diferentes áreas do organismo controlando as características femininas e masculinas, o desejo sexual e alguns aspectos cognitivos.

É perceptível uma diminuição da quantidade desse hormônio em pessoas com mais de 40 anos, porém nunca foi provado que a falta de DHEA é a causa dos sintomas de envelhecimento e nem que a suplementação desse hormônio pode combater esses sintomas. Mesmo assim, muitas pessoas fazem a suplementação para tentar prevenir ou amenizar os sintomas do envelhecimento nessa faixa etária.

Devido ao fato de apresentarmos grande concentração do hormônio na juventude e quedas bruscas com o avanço da idade, o DHEA é frequentemente chamado de hormônio da juventude e algumas pessoas acreditam que, utilizando ele, é possível aumentar o vigor sexual, a sensação de bem-estar geral e a massa muscular, controle de gorduras no organismo e até de diabetes tipo 2.

Embora algumas pesquisas tenham sido feitas com a finalidade de atestar a capacidade do DHEA ser capaz de combater o envelhecimento e seus sintomas, tanto físicos quanto mentais, até hoje não foram encontrados resultados satisfatórios que comprovem esses benefícios.

Atletas tomam substâncias a base de DHEA para melhorar sua performance física, já que ele induz a produção de testosterona, que aumenta a massa muscular.

Porém, como a substância pode ser considerada um anabolizante, ela consta na lista de proibições da agência de controle antidopagem das Olimpíadas. No Brasil a substância é proibida pela Anvisa.

Quais são os principais benefícios da suplementação?

Pesquisas científicas apontam poucos benefícios na suplementação desse hormônio. Ele é dito “hormônio antienvelhecimento” mas isso não pode ser comprovado. O que se sabe é que ele só é indicado para pessoas com atrofia muscular e pode ser conseguido apenas com receita médica.

O DHEA é um anabolizante controlado pela Anvisa. E segundo o órgão, esse hormônio não é indicado para quem busca hipertrofia. Como ele tem venda proibida no Brasil, não existe um controle de qualidade, portanto não há como saber se o hormônio DHEA é de boa procedência ou não. Ele só pode ser comprado fora do país e importado em quantidade para consumo próprio.

Os dados conseguidos por meio de pesquisa ainda são inconclusivos quanto aos benefícios, porém o hormônio é possivelmente efetivo para o combate à depressão e ao envelhecimento da pele.

O suplemento também é usado para combater atrofia vaginal e osteoporose, porém ainda sem resultados científicos notáveis.

Naturalmente o hormônio dá origem à testosterona, que é uma das substâncias responsáveis pelo crescimento muscular e pela força. Como os suplementos não apresentam resultados comprovados, ele é proibido pela Anvisa. O organismo produz DHEA principalmente de manhã, então, em caso de recomendação médica para o consumo, é fundamental que o suplemento seja sempre consumido nesse horário.

Quais são os riscos?

Os riscos da suplementação de DHEA só aparecem com o uso prolongado. Entretanto, como não existe controle da Anvisa sobre a fabricação desses suplementos e os efeitos são mínimos, a recomendação é não ingerir a menos que seja receitado por um médico e o produto tenha uma boa procedência.

Pessoas com menos de 40 anos não devem tomar esse suplemento, a menos que seja por orientação médica. E ainda assim, enquanto utilizar o suplemento é recomendado fazer exames de sangue a cada 6 meses.

O melhor remédio contra o envelhecimento ainda é uma vida saudável, alimentação balanceada, rotina de exercícios adequada e suplementos com todos os nutrientes necessários para manter o corpo funcionando.

Agora que você já sabe mais sobre o hormônio DHEA, que tal assinar a nossa newsletter e receber direto na sua caixa de entrada as melhores dicas sobre exercícios e os suplementos que farão você hipertrofiar!