Compostos Bioativos: mais importantes para a sua saúde do que você pensa

Você já ouviu falar dos Compostos Bioativos? Muita gente não faz ideia do significado desse nome que está ligado diretamente a substâncias muito importantes para o bom funcionamento do corpo (e não só nos momentos de treino!).

Pensando na importância que eles têm na vida de qualquer pessoa, desenvolvemos um conteúdo que tem como principal objetivo esclarecer finalmente o que são os compostos, como agem no organismo, onde podem ser encontrados e, principalmente, como você pode integrá-los junto a sua rotina esportiva.

E então, vamos lá? Tenha uma ótima leitura!

O que são compostos bioativos?

Você provavelmente já conhece muito sobre nutrientes em geral, além de saber suas vantagens no organismo e como eles são importantíssimos na vida de um atleta. Partindo desse ponto, fica mais simples entender o que são os compostos bioativos.

É possível defini-los como os alimentos ricos em certos tipos de substâncias capazes de proteger o nosso corpo de possíveis complicações.

Assim como os nutrientes, os compostos bioativos existem para melhorar a qualidade de vida do organismo e ajudar a manter a saúde do corpo equilibrada. A principal diferença entre os dois, no entanto, é que os compostos não são completamente indispensáveis na saúde de alguém. Ou seja: você não morre ou adoece caso adote uma dieta não muito rica nesse tipo de alimento.

Ao incluí-los na rotina, porém, a sua saúde fica mais forte na medida que os compostos bioativos protegem as células, deixando os órgãos mais capazes de exercerem suas funções.

Quais são os compostos bioativos mais comuns?

Agora que você já entendeu um pouquinho sobre o significado dos compostos bioativos, é hora de conhecer sobre os principais membros do grupo.

Vamos falar mais sobre cada um deles a seguir:

Polifenóis

Os polifenóis são um tipo de micronutriente que tem como sua principal função a de antioxidante. Eles se formam por meio de processos metabólicos, e seus inúmeros benefícios vêm sendo comprovados cada vez mais por meio de estudos.

Uma de suas principais funções é a proteção das células para que assim elas sejam poupadas de danos causados por radicais livres, ou seja, moléculas responsáveis por danificar os tecidos do nosso corpo. Um dos problemas que envolvem os radicais é a possibilidade de desenvolvimento de doenças cardíacas, que acontecem devido à oxidação do colesterol LDL (lipoproteína de baixa densidade), fazendo com que ele se prenda nas artérias.

Além desses benefícios, estudos comprovam cada vez mais a possibilidade de incluir o polifenol em dietas que tenham como intenção prever doenças degenerativas como o câncer.

O polifenol está presente em inúmeros alimentos encontrados facilmente no mercado. Veja quais são aqueles que têm o composto com mais abundância:

  • cravo da índia;

  • orégano do tipo seco;

  • chocolate amargo;

  • cacau em pó;

  • café;

  • morango;

  • maçã;

  • vinho tinto;

  • nozes;

  • brócolis;

  • feijão preto.

Estudos também afirmam que o polifenol tem poder na prevenção do Alzheimer, na medida que reduz o aparecimento de possíveis demências e exerce um papel neuroprotetor.

Glicosinolatos

Esse segundo tipo de composto bioativo é formado por meio do processo de hidrólise, definida como uma reação de decomposição ou mudança de substância pela água.

Os Glicosinolatos possuem odor forte e característico de vegetais crucíferos. Eles são:

  • brócolis;

  • couve de bruxelas;

  • repolho;

  • couve flor;

  • mostarda;

  • rúcula;

  • canola.

Pesquisadores da área vêm chegando em um consenso cada vez maior a respeito da possível ação desse composto bioativo em certos tipos de câncer, principalmente o de estômago, pulmão e mama.

Além disso, sua ação antioxidante é um benefício muito importante no organismo.

Carotenoides

Os carotenoides são compostos encontrados com abundância na natureza. Eles são responsáveis pela pigmentação de quase todas as frutas e vegetais consumidas por você diariamente. Sabia que é possível encontrar mais de 600 tipos desse bioativo?

Além do efeito antioxidante, os carotenoides também são muito importantes na redução considerável de risco de diversas doenças crônicas e contribuem para a saúde da visão, sendo ricos em vitamina A.

O risco de doenças coronárias (danos em vasos sanguíneos do coração) também é muito reduzido quando adotado o composto na dieta.

Listamos alguns alimentos como exemplo, para demonstrar como os carotenoides estão presentes em diversos integrantes de uma alimentação saudável:

  • chá;

  • mate;

  • uva;

  • maracujá;

  • melão;

  • tomate;

  • açafrão;

  • páprica;

  • espinafre;

  • mel.

Isoflavonas

As isoflavonas são substâncias presentes principalmente na soja e em seus derivados, chamadas de fitoestrógenos. Elas têm esse nome pois sua estrutura se assemelha muito com o hormônio do estrogênio, encontrado com abundância no corpo da mulher.

Esses compostos existem em algumas formas moleculares diferentes (Malonil, Beta-Glicosídeos, Acetil e Agliconas), que podem se formar naturalmente na soja ou durante processamentos industriais desse grão. Além disso, o metabolismo da soja no organismo é o responsável pelo desenvolvimento dessas formas moleculares da isoflavona.

Alimentos ricos em isoflavona são ótimos para mulheres que estão na menopausa e agem diminuindo a intensidade e frequência de ondas de calor muito recorrentes durante o período.

Além disso, também são responsáveis por melhorar o funcionamento do sistema cardiovascular, colaborando na diminuição daquele colesterol LDL, que já falamos anteriormente, e aumentando o nível do colesterol bom (HDL).

Além da soja propriamente dita, é possível encontrar a isoflavona nos seguintes derivados:

  • brotos de alfafa;

  • sementes de linhaça;

  • farinha de soja;

  • tofu.

Como posso incluir os compostos na dieta?

Não sei se você já percebeu, mas os compostos bioativos estão presentes nos mais diversos alimentos. Inúmeros deles, inclusive, estão presentes de forma natural em dietas tradicionais (não são complicados de encontrar no mercado, nem caríssimos e muito menos inacessíveis).

Sabendo disso, não tem muito segredo na hora de pensar em quais alimentos ricos nessas substâncias. Mas de qualquer forma, vai aí uma dica: é legal consultar um profissional capacitado para montar uma dieta completa.

A necessidade disso se dá em vista não apenas da importância de visitar nutricionistas e médicos, coisa que todo mundo já está cansado de saber, mas porque os alimentos são muito variados entre si, e podem comprometer alguma outra dieta no qual você já esteja sendo submetido.

Fique de olho nos seus objetivos, repasse cada um deles para o seu profissional de confiança e, após isso, aproveite todos os benefícios que uma dieta rica em compostos bioativos pode ter na vida de qualquer pessoa.

Ainda assim, não são alimentos perigosos! Você provavelmente já está familiarizado com 90% deles e o processo de inseri-los na dieta, com toda a certeza, vai ser o mais tranquilo possível.

Quais resultados devo esperar em minha rotina de treino?

Sabemos o que são compostos bioativos. Também sabemos seus benefícios. Além disso, conhecemos cada um dos principais e entendemos a ação de cada um no organismo. O que mais está faltando?

Um dos principais benefícios que qualquer atleta busca, é claro: a melhora na performance e no alcance de resultados cada vez mais rápidos. Afinal de contas, de nada adianta uma dieta se ela não contribuir para os seus objetivos, não é mesmo?

Já que a performance esportiva tem tudo a ver com a qualidade do organismo como um todo, vamos relacionar os benefícios mais citados durante o post e relacioná-los com as vantagens que o atleta começa a perceber logo quando adota a dieta.

Efeito antioxidante = menos desgaste físico

O estresse oxidativo é um processo nada legal na rotina de quem treina. Ele acontece quando existe um desequilíbrio entre a produção de compostos oxidantes e a atuação dos mecanismos de defesa antioxidantes. Ele ataca os músculos diretamente, impedindo sua recuperação e também a queima de gordura.

Quando aderimos ao uso de alimentos antioxidantes na dieta, os seguintes benefícios são percebidos na rotina de treino:

Ação cicatrizante = melhor recuperação muscular

Outra vantagem não tão comentada, porém igualmente importante, é a ação de cicatrização que vários compostos bioativos têm. A couve é um ótimo exemplo!

Alimentos formados com essas características são mais poderosos do que você imagina. Eles são um dos os principais agentes, por exemplo, para a recuperação de tecidos e músculos após alguma lesão ou inflamação. E já estamos cansados de saber que, durante um simples exercício, o corpo sofre naturalmente com elas.

É muito importante se recuperar após os treinos, e a ação cicatrizante é fundamental para que o processo de hipertrofia aconteça com êxito.

Menos fraturas ósseas = mais força para treinar

Além do Polifenol, existem outros compostos bioativos capazes de prevenir a osteoporose e outras complicações ósseas.

O metabolismo ósseo, que é muito favorecido pelo efeito antioxidante que já citamos acima, é importantíssimo em qualquer rotina de treino. É até meio óbvio dizer: um atleta precisa de ossos fortes e longes de qualquer possibilidade de fratura para que consigam melhorar a qualidade dos exercícios cada vez mais, aumentando o rendimento e, consequentemente, os resultados.

Agora que você esclareceu muito sobre os compostos bioativos e entendeu os principais pontos que os envolvem, quer ampliar ainda mais seu conhecimento a respeito de nutrientes e substâncias benéficas ao organismo?

Se a resposta for sim, temos o conteúdo perfeito para continuar o estudo: aprenda como calcular os macronutrientes na sua dieta!