Homem e mulher multivitamínicos

Existe diferença entre multivitamínicos para homens e mulheres?

A anamnese feita pelo profissional nutricionista é capaz de diagnosticar a quantidade de nutrientes que o individuo necessita diariamente, a variedade de alimentos que garantirão os nutrientes necessários, o equilíbrio entre os alimentos dentro das refeições para que a dieta seja adequada às necessidades, de acordo com as diferentes fases e condições de vida.

As necessidades por nutrientes podem ser calculadas usando diferentes protocolos, sempre estimadas através de tabelas apropriadas. Aqui, deve ser levado em consideração o esporte praticado, fase de treinamento em que o individuo se encontra, os objetivos do individuo, as características do metabolismo, necessidade de energia pelo treino, objetivos relacionados à modificação da composição corporal e dados clínicos (mastigação, digestão e absorção).

Observando estas informações podemos dizer que a necessidade nutricional não pode ser diferenciada por sexo, mas sim pelas muitas condições particulares de cada um.
O regulamento técnico informado pela ANVISA sobre ingestão diária recomendada (IDR) para proteína, vitaminas e minerais possui distinção apenas para os grupos: Gestantes, adultos, lactentes e crianças. Os produtos vitamínicos e minerais disponíveis no mercado possuem diversas apelações de venda, podemos encontrar multivitamínicos para idosos, multivitamínicos para mulheres, para homens, mas o fato é que como descrito acima às particularidades de cada individuo passam longe de serem resumidas apenas pelo sexo.

Conforme descrito acima, é necessário analisar vários aspectos relacionados à rotina de treino do individuo para diagnosticar as necessidades por nutrientes. Quando falamos em indivíduos praticantes de musculação podemos entender que esta população pode ter necessidades de micronutrientes aumentadas significativamente quando comparados à população sedentária, neste caso a sugestão para consumo diário informado pela ANVISA pode ser insuficiente. Estes indivíduos podem ter inflamação em grandes proporções devido aos exercícios, terão também produção muito maior de radicais livres, entre outros fatores que demandarão maiores quantidades de micronutrientes na dieta. Tais nutrientes deverão ser consumidos através dos alimentos ou complementos alimentares sob o risco destes indivíduos apresentarem menor rendimento no esporte, maior incidência a doenças, menores condições de recuperação do tecido muscular, entre outras.

São muitos os fatores que dificultam o consumo adequado de vitaminas e minerais, ainda mais para este publico que precisa de porções maiores de cada elemento. Por este motivo é tão comum (assim como é bem recomendado) o uso de multivitamínico para complementar a oferta dietética. O publico praticante de musculação pode se beneficiar com a suplementação com multivitamínico, pois a falta de vitaminas pode resultar em queda na performance direta ou indiretamente. De forma direta podemos citar a redução do metabolismo de energia e transporte de O2, indiretamente podemos citar o aumento do estresse oxidativo.

As vitaminas do complexo B estão ligadas diretamente à síntese de energia.
Cálcio e ferro podem estar em quantidades muito pequenas nas dietas restritivas de quem busca redução de massa gorda, com o passar do tempo esta dieta insuficiente pode resultar em osteoporose e anemia.
As vitaminas lipossolúveis A e E, assim como a vitamina C são consideradas antioxidantes, são indispensáveis ao organismo para que ele possa combater o estresse oxidativo e radicais livres produzidos durante o exercício, fenômenos que podem causar morte celular.
A vitamina A (ou retinóides) está ligada ao processo de diferenciação celular e função imune. Para quem treina esta vitamina acaba sendo importantíssima, pois auxilia o processo de regeneração dos tecidos recrutados durante o exercício físico.
A vitamina D que muitas vezes é tratada como hormônio está ligada a saúde óssea e muscular além do bom funcionamento do sistema imune.

Como conclusão podemos entender que cada micronutriente tem sua função especifica, mas que todos estes elementos estão ligados entre si e o funcionamento adequado do organismo depende da interação de todos eles.