exercícios que auxiliam no emagrecimento

Exercícios que auxiliam no emagrecimento

A obesidade é uma doença que faz parte do quadro de “Doenças Crônicas Não Transmissíveis” é definida como acúmulo de gordura de forma excessiva de forma que acarrete em problemas para saúde do individuo. Um pouco menos grave do que esta situação temos o sobrepeso, estado no qual os indivíduos apresentam menores problemas de saúde, mas deve ser tratado o indivíduo com sobrepeso pode facilmente evoluir para obesidade.  Sendo tão prejudiciais ao individuo tanto em relação à saúde quanto em questões estéticas.

A concentração dos macronutrientes carboidratos, proteínas e gorduras da dieta podem interferir diretamente nas vias de utilização da energia, gerando aumento ou redução de peso. Podemos dizer que uma dieta com excedente calórico em relação ao gasto do individuo poderá gerar aumento de peso, já uma dieta com calorias em quantidade insuficiente gera redução de reservas energéticas e consequente redução de peso. O balanço entre o que ingerimos e o que gastamos é mais eficiente em produzir déficit energético do que o exercício físico isolado, mas isto não significa que o exercício desempenhe apenas um impacto marginal na perda de peso.

A necessidade calórica de um individuo é gerada por aspectos como rotina de vida, rotina de treino, características do metabolismo, entre outros. A atividade física é o componente mais variável do gasto energético total e diz respeito ao gasto energético necessário à atividade muscular esquelética. Em sedentários, representa aproximadamente 15% do gasto energético total, enquanto em indivíduos fisicamente ativos, pode chegar a compreender 30%. O exercício físico proporciona aumento do gasto calórico diário, regulação da sensação de fome e saciedade, o aumento da taxa metabólica de repouso, aumento de massa magra, o aumento do efeito térmico dos alimentos, a elevação do consumo de oxigênio, a otimização dos índices de mobilização e utilização de gordura, bem como uma sensação de autossuficiência e bem-estar.

O gasto calórico desencadeado pela atividade física pode ser classificado como agudo ou crônico. O gasto agudo refere-se apenas a energia necessária durante o exercício e também na recuperação muscular, já a forma crônica esta ligada às adaptações musculares o que influencia na taxa metabólica de repouso. Via de regra podemos dizer que os exercícios aeróbicos são mais eficientes em produzir gasto calórico no momento do exercício (efeito agudo), já os exercícios de força são mais eficientes em gerar adaptações musculares (efeito crônico). Porém, muitas são as discussões acerca do tipo de exercício mais indicado para otimizar a perda de peso. A recomendação do ACSM do ano de 1983, 1998, informa que os exercícios aeróbios na faixa de 60% da frequência cardíaca máxima são os mais eficientes na redução de peso.  Ao passo que muitos dados na literatura concordam que o aumento da intensidade do exercício parece ser mais eficiente para otimizar o emagrecimento que exercícios de baixa intensidade.

De fato, ao se tratar do tipo e da intensidade do exercício físico ideal para perda de peso, é preciso analisar as características do indivíduo, é bastante difícil acreditar que um indivíduo não treinado seja capaz de manter um exercício de alta intensidade pelo período de tempo necessário para produzir uma elevação prolongada no gasto energético pós-exercício, bem como aumento na oxidação de ácidos graxos livres. Independente do ponto de vista dos autores ou resultados de cada pesquisa, observou-se que um aspecto importante para a perda de peso, é a quantidade total de energia gasta durante as 24 horas do dia e não apenas qual o substrato que está sendo utilizado durante o exercício.

Acreditamos que os exercícios de força são hoje os mais indicados para redução de peso.  Isso porque estes exercícios ou aqueles aeróbicos realizados acima de 70% do VO2 máximo promovem adaptações metabólicas durante o treinamento, interfere na homeostase durante a fase de sua recuperação, aumenta o gasto calórico pós exercício através da ativação do sistema nervoso simpático o que ocasiona maior metabolismo lipídico pós exercícios, redução de apetite. Os exercícios de força acabam sendo mais indicados para fases de redução de peso, pois são mais eficientes no aumento de massa muscular.

Independente de qualquer coisa mexa-se! Sua saúde agradece!