creatina

Creatina pode causar insônia?

Creatina é um nutriente envolvido na formação/síntese de energia para as células. Nosso organismo o produz nos órgãos: fígado, rins e pâncreas usando os aminoácidos glicina, arginina e metionina. Também pode ser consumida através da dieta nos alimentos cárneos e derivados. Nosso organismo demanda 2gr ao dia, esta quantidade pode ser atendida através da fabricação endógena que se aproxima a 1gr e pelo consumo dietético que também se aproxima a 1gr.

A maior concentração deste nutriente está nos tecidos musculares onde é usada para regenerar uma molécula de energia chamada de ATP.

A suplementação com creatina pode aumentar estes depósitos em 6-8 vezes, aumentando justamente a disponibilidade desta molécula energética. Este aumento na oferta de creatina é capaz de trazer inúmeros benefícios, todos confirmados através de pesquisas.
Por outro lado, à creatina são creditados malefícios que por sua vez não são confirmados, tratam-se de mitos, informações sem fundamento cientifico que acabam ganhando espaço através de comentários em academias e ginásios por indivíduos leigos.

Existem efeitos colaterais comprovados pela ciência para este suplemento?
Existem numerosos casos (anedóticos) de problemas relacionados à suplementação com creatina, já houve relatos de problemas gastrointestinais (Náusea, Vômito e Diarreia), cardiovasculares (hipertensão em atletas que consumiram suplementos de creatina), musculares (Cãibras/Tensões/Danos Musculares), insônia, prejuízo à função renal e hepática. Porém nada se confirma quando os casos são analisados em pesquisas cientificas. O que podemos observar é que nos locais onde se encontram praticantes de atividade física usuários de suplementos alimentares, ocorre a disseminação de muitas informações não verdadeiras, crenças, mitos que não são embasados em nada, somente em “achismo” de algumas pessoas que por algum motivo falam sobre assunto do qual não tem propriedade. Nos dias de hoje através da internet temos visto essa situação se alastrar com grande velocidade. Pessoas sem conhecimento suficiente escrevem em sites, blogs, redes sociais, criam canais de vídeo…  A população leiga entra em contato com estas informações e toma como verdade.

A ausência de efeitos adversos e malefícios faz da suplementação com creatina uma estratégia segura?

Todo nutriente quando consumido em excesso pode causar problemas, mesmo que creatina seja encontrada naturalmente em nosso organismo. Antes de iniciar a suplementação devem-se analisar inúmeros aspectos como, características do metabolismo do individuo, necessidades nutricionais, rotina de treino, objetivos pretendidos, entre outros.

Segundo Souza e Azevedo (2008) em artigo publicado na Revista Brasileira de Nutrição Esportiva: “A suplementação de creatina deve ser utilizada por atletas onde as pesquisas indicam que há uma melhora da performance nas suas modalidades específicas ou por aqueles praticantes de treino de força que pretendem ter um ganho de peso rápido, prescrita por profissionais especializados, desta forma evitando possíveis efeitos adversos, já que a creatina é uma substância ergogênica, mas que até o momento não se comprovou os possíveis efeitos colaterais e não é considerada doping.”