Conheça 7 termogênicos naturais que vão acelerar seu metabolismo

Seria incrível se houvesse um alimento que garantisse a perda de gordura rapidamente e sem qualquer esforço, não é mesmo? A notícia ruim é que não existe nada que assegure tais efeitos.

Entretanto, os alimentos termogênicos naturais chegam como recursos que auxiliam e garantem resultados muito bons em aceleração do metabolismo e perda de peso, quando aliados a uma dieta adequada e exercícios físicos.

Não são milagrosos, mas conseguem promover ótimos benefícios para a saúde, sem contar que são naturais e fáceis de incluir na alimentação.

Quer saber quais são as melhores opções e suas propriedades? Não deixe de conferir este post!

O que são os alimentos termogênicos

Antes de qualquer coisa, os alimentos termogênicos são produtos que ajudam a acelerar o metabolismo e promovem a perda de gordura.

Todos os alimentos que consumimos propiciam um gasto de energia ao serem digeridos, aumentando a temperatura corporal e, de certa forma, acelerando o metabolismo. Os termogênicos induzem esses processos de gasto calórico de maneira diferente, gastando ainda mais calorias.

Esses processos são conhecidos como termogênese — que é, basicamente, a capacidade de manter a temperatura interna corporal equilibrada com a do ambiente —, e está diretamente relacionado ao metabolismo.

Esse mecanismo pode acontecer em um modo obrigatório para manter as funções normais do corpo e em um modo facultativo (induzido), que é acionado com a prática de atividade física, com a alimentação e com a variação da temperatura ambiente, por exemplo.

É, justamente, a termogênese alimentar que pode ser percebida logo após as refeições, quando o corpo quer eliminar a energia que está sendo armazenada e promove a queima dessa energia.

Os termogênicos têm o efeito de aumentar o tempo de digestão, promovendo maior gasto energético para consumir essas calorias e ainda queimando as reservas energéticas (gorduras).

E os benefícios não param por aí. Os termogênicos ajudam a melhorar o desempenho durante os treinos, melhoram a circulação sanguínea e estimulam o sistema digestivo.

Os 7 termogênicos naturais

Quer começar agora a colocar esses aliados na sua dieta? Confira a seleção que fizemos:

1. Pimenta vermelha

O primeiro representante da lista é a pimenta vermelha, também conhecida como pimenta dedo-de-moça e pimenta calabresa. A capsaicina é o que garante o sabor ardido e as propriedades analgésica, energética, termogênica e antioxidante das pimentas.

Apesar da necessidade de mais estudos sobre a capsaicina, sabe-se que essa substância é capaz de estimular o metabolismo e fornecer energia, além de diminuir o apetite e ter potenciais efeitos no sistema nervoso.

Acredita-se que essa substância estimula a liberação de hormônios, como a adrenalina, a endorfina e a noradrenalina, sendo responsável pela diminuição da sensação de fome e aumento da sensação de bem-estar.

A recomendação é que o consumo da pimenta vermelha seja de 3 gramas por dia, podendo ser facilmente incorporado a receitas quentes e saladas.

2. Chá verde

O chá é feito a partir da planta Camellia sinensis (que também dá origem ao chá preto e ao chá oolong), é um dos chás mais consumidos no mundo e está na lista de chás que podem ajudar no emagrecimento. E não é por acaso, o chá verde é associado a muitos benefícios para o corpo.

Devido às substâncias como as catequinas e a cafeína, o consumo do chá é capaz de acelerar o metabolismo, aumentando a temperatura corporal e promovendo o emagrecimento. Entre as catequinas, a epigalocatequina galato (EGCG) é um agente que diminui a digestão e a absorção de lipídios.

O chá verde consegue promover uma queima extra de até 100 calorias por dia, combate os radicais livres, tendo ação antioxidante, e auxilia processos anti-inflamatórios em doenças crônicas. Sem contar que o consumo do chá está relacionado à melhora do sistema digestivo e à redução do colesterol “ruim”.

O consumo diário deve ser de, pelo menos, 750 ml, o que representa, aproximadamente, três xícaras de chá ou 10g de erva.

3. Gengibre

A raiz de origem oriental tem várias aplicações na medicina alternativa e está em foco, principalmente, pelas propriedades funcionais.

A Zingiberine é que leva crédito pela ação termogênica do alimento. A substância estimula a oxidação de gordura dentro das células, isso porque há um aumento da temperatura corporal e da necessidade calórica.

Além disso, o gengibre tem efeito anti-inflamatório, melhorando o desempenho durante os treinos e a recuperação muscular.

O gengibre tem baixo valor calórico e pode ser consumido de diversas maneiras, misturado em sucos, vitaminas, molhos e pratos quentes. A quantidade diária, seja da raiz in natura ou do pó de gengibre, deve ser de, no mínimo, 3 gramas.

4. Canela

A canela é uma especiaria bem conhecida e utilizada, principalmente, em receitas doces e combinada com frutas.

O potencial termogênico da canela é complementado pela capacidade de contribuir com o combate a gordura da região abdominal, além de possuir alto teor de cálcio mineral — pesquisas apontam que dietas ricas em cálcio ajudam a controlar o peso e aceleram a queima de gordura, e ainda, aumentam a termogênese —, de diminuir os níveis de glicemia e regular a insulina.

Estudos recentes da American Heart Association, também mostram a ação da canela no combate a doenças cardiovasculares e os impactos positivos nos sistemas anti-inflamatório e antioxidante.

Diariamente, o consumo deve variar entre um quarto a uma colher inteira de chá.

5. Chá de hibisco

O chá produzido a partir da infusão da flor Hibiscus sabdariffa seca está em alta nos últimos tempos. Com ação termogênica, ele aumenta a temperatura corporal durante a digestão e ainda diminui a pressão sanguínea, em indivíduos com tendências a ter hipertensão, principalmente.

O chá também oferece quantidades satisfatórias de vitaminas do complexo B, como B1 e B2, cálcio, magnésio e potássio. A presença de flavonoides faz com o que o chá também tenha propriedades diuréticas, especialmente a ação da quercetina, sem contar com a inibição da adipogênese.

Bom, o chá ainda precisa ser muito estudado, entretanto os resultados que se tem já indicam o chá de hibisco como um aliado na dieta. A recomendação diária, máxima, é de 1 litro, preparado com 2 colheres de sopa da flor seca. E, para completar, outros alimentos, como a canela, o limão e o gengibre, podem ser adicionados.

6. Alho

Entre os alimentos da lista, talvez o alho seja o mais comum e conhecido. O condimento também tem efeito termogênico, estimulando o metabolismo e mantendo os níveis de insulina mais baixos.

Os estudos mostram que o alho ainda pode ser aliado às dietas para o controle da obesidade e redução da adipogênese.

O alimento foi muito utilizado para fins medicinais na antiguidade e, hoje, sabemos que entre as propriedades benéficas do alho estão: regulação da pressão arterial, redução dos níveis de colesterol considerado ruim e relaxante natural das células nervosas, facilitando a passagem do fluxo sanguíneo. Além disso, o tempero tem qualidades anti-inflamatórias e ajuda a fortalecer o sistema imunológico.

7. Alimentos com cafeína

A cafeína é um estimulante natural e traz ações muito positivas para o corpo e mente. Quando pensamos na ação da substância, ela é responsável por aumento da oxidação das gorduras e redução da oxidação de carboidratos.

A cafeína é famosa por aumentar a disposição e energia, melhorando a performance durante os treinos, mas também apresenta conexões com a liberação de adrenalina, hormônio anabólico.

Os principais alimentos que contém a substância são: o guaraná em pó, o café e o chá mate, além de ser comercializado em forma de suplemento.

Mas o consumo de cafeína deve ser orientado por profissionais, tendo em vista que pode causar disfunções gastrointestinais e cardiovasculares, além de ter efeitos sérios para o cérebro, como irritabilidade, ansiedade, insônia e agitação.

Viu como alimentos termogênicos podem ser aliados a dietas e treinos para intensificar os resultados?

Além desses termogênicos naturais, existem muitas opções de suplementos termogênicos, fabricados com elementos naturais, como o guaraná em pó, cafeína, canela, pimentas e gengibre. Esses suplementos podem ser consumidos junto de outras suplementações: Whey Protein, BCAA e multivitamínicos, por exemplo, de acordo com indicações de nutricionistas.

É bom lembrar também que outros suplementos naturais, como a Creatina, também têm o efeito de potencializar o metabolismo.

No caso da creatina, além de benefícios como a melhor recuperação depois dos treinos, melhora da memória e maior definição muscular, combinada com treinos intensos (como o HIIT), pode ser fator para aumentar a intensidade do exercício, reduzindo a fadiga e acelerando a taxa do metabolismo basal.

O resultado é mais massa magra e menor percentual de gordura. Ao contrário do que muitos acreditam, a creatina, portanto, não engorda nem aumenta o índice de gordura corporal, uma vez que não tem calorias ou gorduras, além de ajudar a melhorar os treinos. O que pode confundir alguns consumidores é que a creatina pode levar você a reter líquidos, mas definitivamente não engorda.

Os alimentos termogênicos são recursos muito importantes para qualquer pessoa, principalmente, atletas e praticantes de exercícios físicos, mas não fazem efeitos sozinhos e devem ser acompanhados de dietas adequadas e bons treinos!

E aí? Curtiu o post? Pensando em começar a consumir algum dos termogênicos naturais que citamos? Se quiser ajuda com isso, você pode encontrar sua suplementação de termogênicos clicando aqui!