Dieta saudável

Como incluir multivitamínicos numa dieta saudável

A quantidade de micronutrientes necessária para cada indivíduo depende de vários fatores, tais como sexo, idade, nível de atividade física, presença de patologias, entre outros. Em geral, não há necessidade de se fazer suplementação de qualquer nutriente quando se tem uma dieta equilibrada e hábitos de vida saudáveis. Porém aspectos como rotina de vida muito corrida, falta de alimentos saudáveis, falta de conhecimento na hora de escolher os alimentos para confecção da dieta, entre outros podem levar os indivíduos a apresentarem consumo inadequado de vitaminas e minerais em sua dieta.

É sabido da importância de se consumir estas duas classes de nutrientes em quantidade suficiente na dieta, por este motivo quando não se pode obter tais nutrientes adequadamente através dos alimentos, podemos lançar mão dos suplementos multivitamínicos e assim garantir consumo adequado. Tais suplementos são com finalidades diversas, tais como retardar o envelhecimento, combater o estresse, prevenir doenças e melhorar a saúde.

Segundo Abe-Matsumoto e colaboradores (2015) em artigo publicado no caderno de Saúde Publica do rio de Janeiro, no Brasil os produtos à base de vitaminas e minerais são divididos em duas categorias: suplementos vitamínicos e/ou minerais e medicamentos à base de vitaminas e minerais. O que os diferencia são os níveis de micronutrientes oferecidos na dosagem diária recomendada. Segundo a Portaria no 32/1998 5 da Secretaria de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde (SVS/MS), “suplementos vitamínicos são alimentos que servem para complementar com estes nutrientes a dieta diária de uma pessoa saudável, em casos onde sua ingestão, a partir da alimentação, seja insuficiente ou quando a dieta requerer. Devem conter um mínimo de 25% e no máximo até 100% da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de vitaminas e/ou minerais, na porção diária indicada pelo fabricante, não podendo substituir os alimentos, nem serem considerados como dieta exclusiva”. Já os medicamentos à base de vitaminas e minerais são definidos como aqueles cujos esquemas posológicos diários situam-se acima dos 100% da IDR. Os suplementos vitamínicos e minerais, juntamente com outras 14 categorias de produtos, foram classificados como alimentos de baixo risco pela ANVISA e passaram a ser dispensados de registro sanitário a partir de 2010.

Os suplementos vitamínico-minerais podem ser consumidos em quase qualquer horário do dia, porém é indicado que tomemos alguns cuidados:

– A absorção de alguns nutrientes destes suplementos pode depender da presença de outras substâncias como os carboidratos, gorduras e proteínas. Por este motivo é sugerido que o suplemento seja consumido acompanhado de uma refeição que contenha alimentos dos três grupos alimentares.

– O fato de termos uma grande quantidade de nutrientes concentrada em poucas capsulas pode gerar uma espécie de irritação gástrica o que pode desencadear desconfortos gástricos, por este motivo é importante que o suplemento seja consumido junto de uma refeição de grande volume como almoço e/ou jantar.

– Alguns nutrientes do suplemento podem ajudar a combater a inflamação tecidual. Por este fato são indispensáveis ao organismo, há, porém de se entender que o processo inflamatório precisa ser combatido através de estímulos do organismo, por este motivo o suplemento multivitamínico e qualquer outro anti inflamatório deve ser consumido com 4 horas de intervalo dos exercícios, seja antes ou após os exercícios para não prejudicar a adaptação do tecido muscular.