Aspectos funcionais das catequinas do chá verde – Revisão completa.

Aspectos funcionais das catequinas do chá verde – Revisão completa.

Considerado um alimento funcional devido aos seus benefícios adicionais sobre a saúde o chá verde é extraído de uma planta chamada Camellia sinensis, de acordo com o método de produção empregado em seu processo de extração esta planta pode gerar 3 variáveis de bebida:

– Chá verde: quando não sofre fermentação durante o processamento e deste modo retém a cor original de suas folhas, amplamente consumido na Asia.

– Chá oolong o qual é parcialmente fermentado, resultando em um chá intermediário entre o chá verde e o preto, sua produção e consumo são acentuados na China.

– Chá preto, seu processo de fermentação é mais acentuado de todos os 3, desta forma assim para uma coloração escurecida, além de lhe conferir sabor característico. Este formato de de chá é mais popular na América do Norte e Europa.

cha-verde

Uma característica relacionada a composição das folhas que poucos conhecem é que: Clima, estação, processo utilizado na cultura da planta, tipo e idade da planta influenciam na composição bioquímica encontrada na folha. Pela possibilidade de variação na composição de um produto para outro a ANVISA não permite que sejam expressos em rótulos de produtos feitos com Camellia sinensis a quantidade de compostos como cafeína, catequinas, entre outros elementos.

Em relação a sua composição: chá verde contém componentes polifenólicos, que incluem flavanóis, flavandióis, flavonóides e ácidos fenólicos. As plantas sintetizam estes compostos em resposta a agressões ecológicas (ataque de patógenos, insetos, radiação UV e a feridas). Já nos seres humanos  compostos fenólicos são um grupo de antioxidantes que combatem o envelhecimento celular.
Uma típica bebida de chá verde preparada com 1gr de folha para 100ml de água fornece 35-45 mg/100mL de catequinas(polifenóis) e 6 mg/100mL de cafeína.

Dentre os vários benefícios sobre o chá verde já documentados, evidências sugerem que o extrato do chá verde reduza o apetite e aumente o catabolismo de gorduras. A quantidade mínima de chá verde necessária para observar este efeito 750ml/dia (240 a 320mg de polifenóis).

Esta composição da bebida promove inibição da peroxidação lipídica(quando os ácidos graxos são atacados por radicais livres) e promove melhora no perfil de LDL(colesterol ruim). Os benefícios se estendem ainda mais quando falamos de indivíduos fisicamente ativos, a ingestão desta bebida rica em catequinas associada a pratica regular de atividade física estimula o metabolismo lipídico no fígado e no músculo esquelético, locais onde estão aumentadas as oxidações dos ácidos graxos livres, sendo assim o consumo de chá verde uma maneira de potencializar a redução de gordura corporal em indivíduos sobrepeso e obesos, nestes casos o extrato de chá verde também promove ativação simpática da termogênese e oxidação de gordura.

Quando falamos em termogênese todos entendemos que se trata de um aumento do gasto energético natural que ocorre durante um período de 24hr. É importante sabermos que este efeito acontece através de várias reações em cadeia. No caso do chá verde através das catequinas, elas atuam inibindo a catecol-O-metiltransferase (COMT), enzima responsável pela degradação da norepinefrina, a redução deste neuroreceptor reduz a interação com adrenorecpteores, devido ao importante papel do sistema nervoso simpático e seu neurotransmissor norepinefrina no controle da termogênese e na oxidação de gorduras, é compreensível que as catequinas, pela inibição da COMT, resultem em um aumento do efeito da norepinefrina, potencializando a oxidação de gorduras pela ativação da termogênese.

Pesquisadores publicaram um importante estudo na “Revista Brasileira de Obesidade, Nutrição e Emagrecimento” informando que o consumo de chá verde por um período longo de tempo possui capacidade de alterar a distribuição da gordura corporal total. A lipólise é modulada pela ação contra reguladora de hormonios. A atividade lipolítica induzida por catecolamina (hormonio) é maior na gordura visceral, comparada com a gordura periférica subcutânea. Desta maneira, o efeito estimulador do sistema nervoso simpático associa-se a variações no conteúdo e na distribuição da gordura corporal. Neste caso, a ação das catequinas presentes no chá estimulam o tônus simpático que contribuem para mudanças favoráveis na distribuição da gordura abdominal.

 

Texto redigido por Diogo Cìrico, nutricionista Esportivo R.T Growth Supplements