Alimentos ricos em proteínas

Alimentos ricos em proteínas

Alimentos ricos em proteínas
Alimentos ricos em proteínas.

A dieta de um individuo é influenciada por inúmeros aspectos, tais como disponibilidade de alimentos, aspectos sociais, culturais, econômicos entre outros. Nos alimentos podemos encontrar uma vasta gama de nutrientes: carboidratos, proteínas, gorduras, sais minerais, vitaminas, fibras, compostos bioativos, probióticos.

Macronutrientes: As Proteínas

Levam o nome de macronutrientes aqueles elementos pertencentes à família dos carboidratos, proteínas e gorduras. Esta definição tem relação com o tamanho e peso molecular do nutriente. Tais classes fornecem calorias e servem de substrato energético ao organismo para desenvolvimento de suas funções vitais.

Nos últimos anos muitas pesquisas tem se desenvolvido sobre os alimentos ricos em proteínas, este interesse é gerado pelos efeitos metabólicos deste nutriente. As proteínas são a matéria-prima para formação de novas células. Por isso são fundamentais no processo de crescimento, mas a ingestão em excesso pode ser prejudicial à saúde, sobrecarregando rins e fígado.

Algumas funções das proteínas:

Confira algumas funções da proteína em nosso organismo:

– Função estrutural como no esqueleto, musculatura, tecidos conjuntivos e epiteliais, tecido nervoso;
– Catalisadores biológicos, as enzimas;
– Hormônios
– Anticorpos
– Transporte de nutrientes e metabólitos, através de membranas biológicas e nos diversos fluidos fisiológicos.

Proteínas Completas e Proteínas Incompletas

Na natureza podemos encontrar 20 diferentes aminoácidos, porém nem todos devem estar presentes numa cadeia proteica, assim como alguns desses aminoácidos podem aparecer mais de uma vez. “Proteínas completas” é como são chamados os alimentos ricos em proteína contêm todos os aminoácidos essenciais em quantidade suficiente para suprir as ne

cessidades do organismo. Ou seja, eles também são alimentos ricos em BCAA, os famosos aminoácidos de cadeia ramificada.

Para entender quais são os alimentos ricos de proteína, basta verificar essa lista. Eles podem ter origem animal, e podemos citar como exemplo: – Ovo, carnes vermelhas, peixes, frango, leite e derivados, suplementos de proteína (proteína isolada de carne, proteínas do soro do leite, albumina). Já as “proteínas incompletas” são os alimentos que apresentam deficiência em um ou mais aminoácidos essenciais. Na maioria das vezes estes alimentos são de origem vegetal, como grãos, legumes, nozes e sementes. A dieta de um vegetariano/vegano deve ser bem programada devido à necessidade de escolha dos alimentos adequados para atingir as necessidades de proteínas. Muitas vezes por escolhas inadequadas este publico acaba consumindo menor quantidade de proteína do que o necessário.

A necessidade de ingestão diária para proteínas varia de acordo com as características de cada individuo praticantes de atividade física necessitam de mais proteínas que indivíduos sedentários, por sua vez praticantes de treinamento de força necessitam de maiores quantidades que praticantes de exercícios prolongados como endurance. Independente da quantidade total de proteínas necessárias ao dia é importante distribuir os alimentos ricos em proteínas ao longo do dia, é interessante fornecer este nutriente em todas as refeições mantendo o fornecimento de aminoácidos aos músculos de forma gradativa e constante, por este motivo caso haja alguma refeição com baixas quantidades de proteínas ao longo do dia, ou até mesmo sem proteínas é bem indicado lançar mão da comodidade dos suplementos proteicos. Para entender melhor qual a quantidade de proteínas que devemos consumir em nosso dia a dia vale consultar esse post e um nutricionista de confiança.

Ao falamos nesta classe de suplementos precisaremos entender que eles podem ter tempos para digestão distintos, algumas suplementos fonte de proteínas são digeridos mais rapidamente como os whey protein e por isso são indicados para consumo imediatamente ao final do treino. Já os suplementos como albumina e proteínas vegetais são digeridos em tempo médio de velocidade e por isso são indicados para consumo em refeições aleatórias. Ainda temos o suplemento caseína que é de muito lenta digestão por este motivo sua aplicação é para refeições que antecedem longos períodos em jejum como a ceia.